quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Top5 - Palavras Que Perderam o Significado Bíblico



terça-feira, 29 de setembro de 2015

Na saída do Egito, o povo tinha alimento, porque o envio das codornizes?...A Bíblia Responde#62








Se o povo saiu do Egito com rebanhos e se haviam sido estabelecidos os sacrifícios de animais [cabras, novilhos, cordeiros, bodes etc], por que a reclamação pela falta de carne para consumo humano durante a peregrinação, que fez com que Deus enviasse as codornizes?

Ola´!

Obrigado pela interessante pergunta, de fato a Bíblia nos relata que entre os que saíram de Israel estavam, homens, mulheres, crianças, um misto de gente e muitíssimos animais (Ex 12.38),
no livro de Números, vemos a continuação da história da saída de Israel, no livro de Números é descrito as duas gerações de Israel, antes e depois da peregrinação pelo deserto  o Livro de Números pode ser dividido em:

A experiência da primeira geração de Israel no deserto (1.1-25.18).
A experiência da segunda geração de Israel nas campinas de Moabe (26.1-32.42).

No capítulo 11 de Números chegamos no ponto crucial sobre o motivo de Deus enviar as codornizes (v-31), o povo se queixava principalmente diante de Moisés, relembrando as comidas dos Egípcios, que começou com o "populacho" (v4),aquele povo misto, que havia saído juntamente do Egito, por determinação de Deus, o povo deveria comer o maná, mas este estava achando ruim por  lembrar das comidas do Egito (v6), Moisés confessou a Deus que era incapaz de providenciar a carne conforme eles queriam (v13), o contexto nos mostra que o maior problema estava no descontentamento e murmuração do povo, então Deus providencia ajuda a Moisés para ajuda-lo( v16), pela grande quantidade de povo, os animais (rebanho) não seriam capazes de suprir da maneira como eles desejavam (v22),  então Deus responde a Moisés que para Ele não existe dificuldade (v23), em resposta ao desejo de alguns em comer as "comidas" do Egito, o Senhor manda "carne" que eles tanto queriam a ponto de se fastiarem (v19,20) e v 32, todavia Deus por causa da ingratidão e murmuração do povo, Deus se irou contra o povo por causa das murmurações (v1 e v 33). Veja um interessante texto sobre a quantidade estimada necessária por dia de carne:

http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/319/sessenta-mil-quilos-de-carne-por-dia


O propósito da Deus enviar codornizes foi uma resposta em relação as reclamações do povo, mesmo diante de tantos milagres presenciados por eles da providência de Deus em tirá-los e sustentá-los do Egito, provando que Ele é Soberano sobre todas as coisas, inclusive na providência do alimento diário, através do maná, mas que é do jeito de Deus e não nosso, podemos retirar uma aplicação de que devemos ser gratos pelo que Deus nos providência e alegres com isso, sabendo que Deus nos cuida de maneira Soberana (Sl 127), ao invés de  ficar desejando os prazeres do mundo e ao invés da Palavra de Deus.

Em Cristo.
 

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Exposição da Epístola de Tiago 1:13-15 (#3)




Sermão pregado na Igreja Bíblica Luz do Mundo em Passo Fundo-RS, no dia 27 de setembro de 2015.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

O que é Evangelizar?...A Biblia Responde#61





 Oi eu queria saber quais são os metodos errado de se evangelizar, e os certos...



Olá!

Acredito que uma das coisas que mais equivocadamente acontece nos nossos dias é o que quer dizer "evangelizar", o Evangelho é uma mensagem, logo evangelizar é proclamar esta mensagem de boas novas, se existem boas novas é porque antes existia a notícia ruim, todos pecamos e carecemos da glória de Deus (Rm 3.23) e Deus enviou Seu filho para que todo que nele crê não morra mas tenha a vida eterna (Jo 3 .16).  Então, basicamente toda vez que você quiser Evangelizar alguém, é necessário contar a má notícia(somos pecadores) e em seguida anunciar as boas novas de salvação em Cristo. 

Para evangelizar, precisamos entender de nosso estado perdido sem Cristo e porque precisamos da salvação em Cristo.

Isso não quer dizer que não existam as "pré-etapas" de evangelização, como demonstrar amor pela pessoa, criar vínculos de relacionamento, muitas vezes vamos ter que saber explicar a razão de nossa fé  (1 Pe 3.15), muitas vezes teremos que ser aptos a demonstrar a veracidade do cristianismo, que não é uma fé cega que salta no escuro...através de fatos históricos ou lógicos. Podemos também convidar para ir na Igreja, onde provavelmente eles escutarão sobre o Evangelho (se for uma Igreja centrada na Bíblia verdadeiramente), podemos falar da grandeza de Deus, como criador da Terra e céus. Tudo isso é válido, mas isso não é evangelizar.  

Evangelizar é trazer a mensagem da necessidade da cruz de Cristo para que os  pecadores  se arrependam de seus caminhos.

Em nossos dias, as pessoas, infelizmente por ignorância da palavra de Deus ou de propósito mesmo trocam essa mensagem por, sucesso, vitória com coisas do tipo prometer que a pessoa com Jesus não terá mais problemas, ou então que com Jesus as dificuldades financeiras não existirão mais, é uma praga de nossos dias chamada de "teologia da prosperidade", que simplesmente esquece da mensagem do Evangelho. 


Em Cristo










quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Deus é mais amoroso do que justo?...A Bíblia Responde#60






Que respaldo bíblico nós temos pra falar que a justiça nunca deve se sobrepor ao amor?



Obrigado pela excelente pergunta. 

Na realidade como não sei exatamente o que você está querendo dizer com o sentido de sobreposição, existem tentarei explicar como a Bíblia explica sobre o assunto.

Quando tratamos das questões de amor e justiça relacionadas a Deus, temos que falar sobre seus atributos. Não é incomum uma grande confusão em meio as Igrejas em relação a isso, geralmente quando as pessoas querem exaltar o amor de Deus acabam por diminuir a justiça, ou vice-versa. O que ocorre é que as pessoas fazem uma espécie de "fatiar" os atributos de Deus como se Deus fosse mais amoroso do que justo, em outras palavras, como se o amor de Deus se sobreposse mais do que Sua justiça, e este não é um ensino bíblico. Os atributos de Deus não são parcelas de caráter atribuídos a Deus. Para deixar mais claro, como se Deus fosse 60% amor e 40% justiça. 

A pessoa de Deus em sua unidade é 100% amor e 100% justiça, 100 % soberano, 100% santo entre ainda outros atributos.  Então, não podemos dizer que nenhum dos dois se sobrepõem diante de Deus, existe uma perfeição destes atributos na unidade da pessoa de Deus, acredito que não há base bíblica para nenhum dos casos.

Poderíamos usar de um exemplo prático para ilustrar no nosso caso. Digamos que você é juiz e que uma pessoa muito próxima de você comete algum crime que é passível de condenação (justiça). Quando encaramos dessa forma, nosso amor não irá se sobrepor a justiça, porque ela é necessária, sem com isso deixar de amar. 

 È importante sempre termos bastante claro     questões relacionadas com pecado, por exemplo: Não sermos coniventes com práticas pecaminosas em nome do amor. Isso não é amor segundo a Bíblia e sim bajulação. Muito embora exista sempre lugar para o perdão que é uma marca do povo cristão ele não irá ser conivente com o que é errado, muitas vezes a justiça será uma forma de demonstrar amor. 

 Neste casos é necessário uma análise caso a caso para poder proceder de maneira bíblica.

Então não existe uma sobreposição, muito embora em questões de perdão, é necessário que amemos aqueles a quem perdoamos mesmo que eles não sejam merecedores. Tudo isso só poderemos fazer quando tivermos claro em nossa perspectiva o perdão de Cristo através da cruz do Calvário, quando éramos merecedores apenas da justiça de Deus e no entanto por amor fomos perdoados. 

Termino com uma frase muito relevante, que resume tudo que precisamos para entender sobre a justiça e o amor de uma maneira bíblica, de D.A. Carson:

"A cruz manifesta de modo admirável o amor de Deus, mas também manifesta a ira de Deus contra o pecado; ressalta imensamente a condenação de Deus sobre o pecado".

 Em Cristo






quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Jesus errou?...A Biblia Responde #59









Jesus não pode errar, pois ele é Deus. Ao chamar Herodes de raposa (Lucas 13:32) ele estava "falando mal de uma autoridade" (Exodo 22:28b)? Obrigado :)

È importante sempre entender o texto dentro de seu contexto e também saber que a Bíblia explica a Bíblia, ou seja, encontramos princípios e mandamentos dentro dela, no caso de autoridade é importante lembrarmos que a Bíblia ensina que Deus é a maior autoridade e que é Ele também que institui as autoridades.

Conforme o próprio Jesus declara a Pilatos, que não existe autoridade que não tenha sido instituída por Deus (Jo 19.11), sendo assim, surge uma "aparente" tensão que é facilmente entendida a Luz da Bíblia com um todo, sempre que uma autoridade humana, desobedeça um mandamento de Deus, devemos sempre obedecer a Deus, como foi o caso de Pedro e João pregando, sendo presos e as autoridades os mandando parar de ensinar o Evangelho, sendo assim eles desobedeceram uma autoridade, isso estaria contrário ao ensino bíblico de obedecer as autoridades e os senhores de 1Pe 2.13? Abolutamente não! Conforme Pedro e João declararam: 

Antes obedecer a Deus do que aos homens (At 5.29; At 4.19), poderíamos aplicar ao nosso trabalho por exemplo, seu patrão, a quem você deve submissão e obediência (Ef 6.5), segundo o ensino das Escrituras, ordena que você minta, então nesta situação nós obedecemos a Deus, porque jamais devemos pecar para obedecer ao homem. 

Agora mais especificamente ao texto, o conteúdo de Lc 13.31 quando Jesus se dirige  a Herodes como Pilatos, podemos entender primeiramente quanto a questão da autoridade explicado acima. Quem deveria respeito em primeiro lugar e submissão seria o próprio Herodes e também os fariseus, porque Jesus é a máxima autoridade e Senhor sobre todos (Mt 7.29; Mt 28,18), mas não é o que vemos, pelo contrário, podemos ver que as autoridades "terrenas" não davam a Jesus o seu lugar de direito.

Fazendo uma exegese mais específica do versículo que você perguntou, podemos aprender que dentro do contexto estes versículos se aplicam a uma conversa diária, diferentemente de Ex 22.2. Lembrando que por várias vezes Deus comissionou os profetas dotados de autoridade divina para repreender líderes em público por sua conduta pecaminosa (Is 1.23; Ez 22.27; Os 7.3-7; Sf 3.3). Uma vez que Jesus falava com a autoridade divina, ele tinha todo direito de falar de Herodes nestes termos. Naquela época o uso do termo raposa se referia tanto para uma pessoa astuta quanto indigna. 

Em Cristo




terça-feira, 22 de setembro de 2015

Exposição da Epístola de Tiago 1:5-12 (#2)



Sermão pregado na Igreja Bíblica Luz do Mundo em Passo Fundo - RS no dia 20 de setembro de 2015.


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Podemos fazer imagens para representar o Espírito Santo?...A Bíblia Responde #58





 1- Por vezes faz-se representações do Espírito Santo sob a forma de pomba ou línguas de fogo. embora seja uma representação com respaldo biblico, é correcto? 2- A Igreja católica aceita a doutrina da Justificação ou é como os ortodoxos (cada vez mais e mais parecidos com Cristo (divinização)?


Embora vejamos na declaração do batismo de Jesus, (Mt 3,16; Mc 1,9-11;Lc 3,21-22), o simbolismo da capacitação de Jesus para o ministério (Is 61.1), não temos em nenhum lugar nas Escrituras, mandamentos ou sugestões para fazermos imagens, ou copias para representar a Deus, pelo contrário, temos um mandamento direto de não fazer nada do que há nos céus, na terra, ou no mar (Ex 20), sabemos que nossa adoração deve ser em espírito, porque Deus é Espírito (Jo 4,24) logo não devemos fazer nenhuma imagem para querer representá-lo. A igreja católica entende a doutrina da justificação totalmente diferente do que as Escrituras ensinam, que é pela fé somente em Cristo, sendo que esta foi uma das principais razões para o inicio da Reforma Protestante, não o único, mas um dos principais motivos. Sendo assim:

"Católicos e protestantes também discordam no que significa ser justificado perante Deus. Para os católicos, a justificação envolve que se seja feito justo e santo. Eles crêem que a fé em Cristo é apenas o início da salvação, e que a pessoa deve fazer que isto cresça com boas obras, pois “o homem deve fazer por merecer a graça de Deus da justificação e eterna salvação”. Logicamente que esta visão de justificação contradiz o claro ensinamento das Escrituras em passagens como Romanos 4:1-12; Tito 3:3-7, assim como muitas outras. Por outro lado, os protestantes fazem distinção entre o ato único de justificação (quando somos declarados justos e santos por Deus com base em nossa fé na expiação de Cristo na cruz), e santificação (o processo contínuo de ser justificado que continua através de nossas vidas na terra). Apesar de os protestantes reconhecerem que as obras são importantes, eles crêem que estas são o resultado ou fruto da salvação, mas nunca o meio para ela. Os católicos misturam justificação e santificação em um processo contínuo, que leva à confusão sobre como se é salvo."

Existem outras grandes diferenças quanto a fé cristã protestante e católica romana, esta última se afasta do ensino da Bíblia em assuntos vitais para salvação.


Em Cristo









sábado, 19 de setembro de 2015

Vivendo por fé









Tantas vezes tenho falado para minhas filhas, “confiem em mim porque sei o que é melhor pra vocês”, e elas relutam muitas vezes, mesmo querendo confiar acabam não conseguindo. Isso sempre me deixou descontente, pois pensava que deveria ser fácil para elas confiarem em mim...

Agora, me vejo na mesma situação em relação a Deus e mesmo querendo confiar nele, não consigo mesmo querendo, minha alma reluta em descansar nele. Esta pode ser a sua luta neste momento. Como disse o salmista, a minha alma se recusa ser consolada.

O Pai sabe o que é melhor para o filho, por isso ele diz: Confia em mim...Quantas vezes tenho sofrido por não conseguir descansar na confiança do Pai Eterno.

Suas promessas são tantas e mesmo assim, nosso pecado e nosso coração enganoso teimam por lutar contra elas!

Santo Espirito de Deus, me ajuda a descansar em ti! Como tantas vezes orou o salmista:
Refrigera a minha alma, da-me alento e vigor, atende o meu clamor, pois me vejo muito fraco, sinto muitas vezes como se minha alma estivesse encarcerada (Sl 142).

Deus me leva em seus braços onde ha conforto e proteção, que sua palavra esteja constantemente em minha mente, a lembrança de quem tu és, inunde o meu Ser. Sei que tudo podes Deus, teu poder e majestade são inigualáveis.

Retira minha alma do cárcere, para que eu dê graças ao teu nome:

Aprendi pela tua palavra, que teus são os dias bons e também teus são os dias maus, nada escapa do teu controle, eu te louvo por isso! Somente te peço Pai bondoso, seja nossa torre forte nos dias maus. O teu povo é um povo que vive por fé, então ajuda-nos a não olhar as circunstâncias e sim olhar o Seu amor!

Por fim, tu nos diz Pai tantas vezes: Não temas, eu estou contigo, meu poder te sustenta (Is 41.13). Resolvi que se meu Pai diz que me cuida, e mesmo que as emoções nos levem a pensar o contrário, meu Pai é o Senhor do universo, digno de toda confiança e resolvi que irei descansar nele, porque Deus é quem controla a história e Ele sendo meu Pai, sabe o é melhor para mim!

Esta esperança segura de que vai acontecer, o cuidado do Pai, me faz dizer:

“Desde o começo do dia até o anoitecer seja louvado o teu nome” (Sl 113).

Em Cristo



sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Introdução ao Aconselhamento Bíblico - Aula 2


Aula ministrada na Igreja Bíblica Luz do Mundo em Passo Fundo-RS no dia 17 de setembro de 2015.
 

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Deus é bom o tempo todo!





Muitas vezes, nos deleitamos em apreciar aquilo que nos agrada, pode ser uma diversão, pode ser um esporte, mas em grande parte das vezes é do alimento que mais gostamos que nos deleitamos e satisfazemos!

Por isso, em meio a tantas dificuldades, em meio a tribulações e sofrimentos, o salmista convida a todos aqueles que são necessitados, a provarem do alimento que tem dado vigor a ele, o Senhor Deus.

Como é maravilhoso, quando estamos em nossas vidas nadando contra a maré, por vezes sentindo como se fossem as últimas entradas de ar em nossos pulmões em meio ao oceano escuro das tribulações na alma, então conseguimos respirar a brisa que vem direto do alto, do refrigério dos céus.

Que possamos provar deste maravilhoso alimento, que o Espírito Santo nos torne cada vez mais dependentes Dele. Já disse certa vez um pregador, que existe um duplo sentido no valor da salvação, os que não acham que precisam dela e aqueles que esquecem do valor que ela tem com o passar do tempo.

Oh, como é bom, quando saboreamos do Senhor, quando sentimos Sua graça presente em nossas vidas, guiando, cuidando e nos salvando, tanto no presente quanto olhando para o futuro.

Todas as coisas podemos fazer para Glória deste Deus amoroso, não importa se for na diversão, família ou Igreja, mas uma coisa é certa:

Quando estamos necessitados de verdadeiro alimento e provamos do refrigério pela graça deste Deus maravilhoso é quando conseguimos valorizar verdadeiramente como o Senhor é bom e queremos cada vez mais sentir este prazer nisso.

Nos juntemos ao Salmista, nos alegremos e cantemos louvores ao Senhor da glória, que nos escuta!

Oh, Provai e vede como o Senhor é Bom! Sl 34,8


Em Cristo

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Exposição da Epístola de Tiago 1:1-4 (#1)



Sermão pregado na Igreja Bíblica Luz do Mundo em Passo Fundo - RS no dia 13 de setembro de 2015.


sábado, 12 de setembro de 2015

Perseverando em meio as lutas







Não acredito que um cristão possa passar sua vida sem algum tipo de provas, tentações ou sofrimento. È fato que eles vem na medida e na forma que Deus permite, nem sempre é tarefa fácil imaginar como tem sido dificil determinada situação para determinada pessoa.

Muitas vezes erramos ao pensar que alguma coisa que a pessoa esta passando é fruto de pecado ou mesmo falta de fé, vemos no exemplo de Jó claramente não era o caso de nenhum dos dois. Então devemos aprender até mesmo nisso, antes de medir com nossa régua a vida das pessoas quanto as suas dificuldades e lutas.

Talvez o mais dificil seja, que meio a dor, angustia ou sofrimento, deixemos nossas emoções nos controlarem e nos levarem para caminhos diferentes do que a Palavra de Deus ensina. Todos os exemplos dos Salmos e das Escrituras de homens santos, piedosos, tementes a Deus tiveram que passar. As Escrituras nos descrevem que essas provas refinam nossa fé e devem ser motivo de alegria, porque a fé produz perseverança. No entanto, precisamos aprender a nos alegrar olhando sempre através do prisma do amor de Deus por nós. Paulo, em sua carta aos Filipenses no capítulo 4 diz que ele, Paulo, aprendeu a andar contente em todas as circunstancias, porque sua alegria vem do Senhor Jesus, Paulo termina com uma expressão de louvor, dizendo: “Tudo posso naquele que me fortalece”.

Este amor de Deus nos revela que:

Deus nos ama, Ele entregou Seu filho por nós e nada poderá nos separar desse amor em Cristo, ninguém, nem mesmo você mesmo, apesar de nossos abatimentos, o fato do amor de Deus por nós é infalível, Ele nos ama em Cristo para sempre. Talvez o capítulo 8 da carta de Paulo aos Romanos seja meu predileto, porque de fato podemos ver o poder da promessa do Evangelho de Cristo.

Deus nunca nos abandonará por causa de nossa união com Cristo, agora o amor que Ele tem em Seu filho amado é derramado em nós, mesmo quando não nos achamos merecedores. O amor de Deus é fruto Dele por Cristo, não por nós ou nossos méritos, quando depositamos nossa fé em Cristo, passamos a fazer parte desse amor infalível de Deus, isso é o Evangelho.

Deus faz tudo para Sua glória, Cristo domina e governa sobre tudo e todos, logo se somos unidos com Cristo e a Igreja é sua noiva, é de esperar que tudo que nos aconteça faz parte do objetivo amoroso de Cristo por nós, mesmo quando sofremos.

Minha oração é de que o Soberano nos conceda graça e que o Espírito Santo nos capacite a cada vez mais confiar nessas verdades, que possamos guardar essas promessas preciosas para que em momentos de trevas da alma, possamos correr aos pés do Pai. Que mesmo quando temos dificuldade, possamos em lágrimas fazer como certo homem que com lágrimas nos olhos disse: “Creio, mas me ajuda com minha falta de fé”

Louvado seja Deus, que escuta nossas orações;
Louvado seja Deus, que enviou seu filho em nosso favor;
Louvado seja Cristo, que nos ama e não nos abandonará;
Louvado seja o Espírito que nos convence e consola;
Louvado seja o Deus Trino que nos cuida, consola e dirige os nossos passos

Resplandeça sobre nós Pai, a tua Graça.

Em Cristo


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Introdução ao Aconselhamento Bíblico - Aula 1


Aula ministrada na Igreja Bíblica Luz do Mundo em Passo Fundo-RS no dia 10 de setembro de 2015.
















segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Vencendo o medo







"Não temas porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel.


Como seria de conforto e descanso se conseguíssemos nos apropriar de maneira profunda das promessas que vem do Senhor, nossos medos e angustias se acovardariam diante de tão grandes promessas e bateriam em retirada para sempre, ora aquele que cuida dos pardais e lírios dos campos, não cuidara muito mais daqueles a quem ama através de Seu filho, aquele que morreu em nosso lugar?

Meu desejo e oração é de que todo crente que depositou sua fé e esperança na obra de Cristo no Calvário possa se apropriar desta e de tantas outras promessas que encontramos vindas direto do trono da graça e que devem nos revigorar a alma e encorajar para a caminhada.

Quando penso em todos os atos de Deus pela historia, constantemente interferindo para salvar o seus, mesmo quando o sofrimento chega, garantindo que Seu plano amoroso tenha o final determinado por Ele, entendo porque mesmo em meio a tantas tribulações, cadeias, aflições, o apóstolo Paulo disse: “sei em quem tenho crido e Ele é fiel para guardar o meu deposito até o fim”. Paulo aprendeu não só a confiar por vista, mas principalmente com os olhos da fé, talvez esta seja nossa dificuldade como foi de tantos discípulos ao longo das Escrituras.

Eu reconheço como preciso da ajuda que vem do alto, agradeço por cada sopro de ar em meus pulmões que é concedido pelo Altíssimo, e peço para que meus olhos sejam alimentados com vislumbres do que há de vir, vivendo a minha vida á luz da Eternidade. Imagino quantos crentes não se alimentam diariamente com a Palavra de Deus e com a esperança verdadeira do Senhor nos buscar, Essa fartura espiritual da Palavra é um poderoso remédio para a alma, sendo que o nosso Senhor Jesus nos disse para que não andássemos ansiosos (Jo 14-1) porque Ele esta no controle de todos os mínimos detalhes.

Mas Senhor, mesmo reconhecendo tudo isso, te peço ajuda todos aqueles que como eu muitas vezes, tem dificuldade em descansar totalmente em Ti, perdoa-nos por este pecado, mas como os discípulos disseram em relação a dificuldade que muitas vezes temos em perdoar: “aumenta-nos a fé” (Lc 17-5).

Neste dia resolvi alimentar minha mente diariamente daquele dia em que morarei com meu Senhor, onde a morte não tera mais força, onde a lágrima cessara, onde a dor encontrara alívio para sempre, onde a inveja não será enraizada, onde por fim o pecado deixara de existir.

Enquanto este dia não chega, peço ao Senhor que me conceda guardar no coração seus decretos e também as suas promessas, para que nos momentos sombrios da alma, Sua palavra esteja presente ao meu coração, para que eu possa ser fortalecido e consolado.



Em Cristo

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Viver com os olhos na eternidade





Como, tantas vezes, os medos, agustias e aflições momentâneas podem nos roubar a alegria da certeza de morar com Cristo?

Provavelmente sofremos por não conseguir contemplar o céu como deveríamos, a salvação como o bem mais precioso conquistado por nosso salvador. Nós somos frágeis e fracos e precisamos constantemente alimentar nossa alma com esta certeza, que aqui neste lado da eternidade, é apenas uma porção insignificante de tempo comparada com o que esta por vir.

Oh, Santo Espírito, nos conceda a capacidade de olhar sempre para a eternidade, nos enche do conforto e do consolo de saber que nada acontece sem Teu controle absoluto. Nos de o entendimento de que somos peregrinos realmente.

Oh, Deus altíssimo, nos perdoa pelas vezes que amamos este mundo e tememos por nossa morte, porque muitas vezes esquecemos de tuas promessas de vida eterna.

Minha oração Pai, é de que Tu nos encha da alegria que está em Cristo, nossa união a Ele e da convicção de que nossos momentos de fraqueza, sofrimento e angustia não são capazes de se comparar a tudo que nosso Salvador passou, também que são como Paulo disse, “pequenos e momentâneos” comparadas com a Glória que há de se revelar.

Somos pequenos, pobres e frágeis. Precisamos da tua Graça, porque sem ela desfalecemos, espero em ti, na tua mão bondosa e lembro de que o choro pode durar a noite, mas as tuas misericórdias se renovam a cada manhã, Deus meu, Rei meu.

A ti seja toda honra, toda glória, todo louvor...Desperta-nos de nosso sono espiritual e que nosso coração possa descansar na tua paz que excede todo entendimento.


Em Cristo

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Confiança em meio ao sofrimento






“Até quando estarei eu relutando dentro de minha alma, com tristeza no coração cada dia?Sl 13


A aflição e a angústia por diversas vezes fizeram do grandioso rei Davi se humilhar e  reconhecer sua fragilidade e clamar pelo socorro de Deus.

Muitas vezes mesmo pensamos que Deus não permitirá que soframos, mas esta não é uma verdade vinda das Escrituras, a certeza que podemos ter é de que Deus é o condutor e guia de seus filhos e essa certeza nos consolará a alma, nada pode fazer com que os planos de Deus para vida de Seus filhos seja frustrado.

Porquanto todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam Deus (Rm 8.28), no entanto esta palavra porquanto nos leva ao verso anterior como expressão da ideia completa do apóstolo Paulo: … “nos tornar semelhantes a Cristo”, com certeza nisso está também o sofrimento, não consigo imaginar como podemos nos tornar semelhantes ao Salvador nesta parte da eternidade sem experimentar de alguma forma o sofrimento.

São, talvez, nos momentos mais escuros da alma onde aprendemos a depender de Deus, onde aprendemos a nos compadecer do sofrimento dos outros, onde aprendemos a valorizar todos os pequenos detalhes que tantas vezes achávamos insignificantes, onde aprendemos o valor da compaixão, da tolerância, poderíamos resumir onde aprendemos melhor o que é o amor cristão.

Se Deus precisa nos ensinar através do sofrimento, que seja feita a vontade Dele e não a nossa, para que possamos confiar na sua graça, quanto a mim:

“Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem”



Em Cristo

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Descanso no sofrimento









“Como suspira a corça pelas correntes de águas, assim por ti, ó Deus, suspira a minha alma.” Sl 42


A necessidade e o desejo de se aproximar das águas pela corça se assemelham ao desejo do salmista do alívio e alegria que trazem a presença de Deus.

A confiança em Deus realmente traz repouso e descanso para alma, mas muitas vezes nossos sentimentos, dores e pensamentos guerreiam contra esta confiança, mesmo quando a verdade da Soberania e grandeza de Deus são inalteradas em nossas mentes. O ato de confiar em Deus acaba por ser muitas vezes mais difícil de que obedecê-lo, embora os dois sejam de vital importância, muitas vezes a confiança é colocada a prova em situações em que estamos abalados.

O nosso confiar em Deus deve ser um ato deliberado em decidirmos confiar no Altíssimo, mesmo assim não é fácil, por vezes aos nossos olhos e aflições a palavra que vem é impossível.

Em meu coração impera a certeza que trouxe consolo para o Salmista, que esta não é uma tarefa para nossas próprias forças, que o Deus da Bíblia não precisa de mim para me ajudar e este é um consolo incomparável, porque o que prometeu é fiel para cumprir suas promessas diferentemente de mim, que sou frágil e duvidoso. Este consolo traz a confiança de que minha vida não é simplesmente guardada pela minha própria força, e que nada do que eu faça ou pense ou sinta, foge dos planos e controle absoluto do Deus soberano.

Em meio as lutas internas mais pesadas, me junto ao Salmista em busca de consolo:

“ Por que te perturbas dentro de mim?
Espera em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele, meu auxìlio e Deus meu.”



Em Cristo