quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A moralidade que nos afasta de Deus


http://4.bp.blogspot.com/_kjDQ7JEUh7U/TE4yDurJ8GI/AAAAAAAABis/QIGD31mcd1s/s1600/%C3%A9tica.jpg

Hebreus 8.10   “Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: na sua mente imprimirei as minhas leis, também sobre o seu coração as inscreverei; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.”


A lei moral é uma das formas que comprovam a existência de Deus, o altor CS Lewis explica muito bem essa verdade:

Se houver um poder controlador fora do universo, este não poderia apresentar-se a nós como um dos fatos que fazem parte do universo – assim como o arquiteto de uma casa não é, de fato, uma das paredes, ou a escada, ou a lareira dessa casa. A única maneira pela qual podemos esperar que ele se mostre é dentro de nós, como uma influência ou um comando tentando fazer com que nos comportemos de determinado modo. E é isso que encontramos dentro de nós. Sem dúvida, isso não deveria levantar suspeitas?”

A moral existe dentro de cada indivíduo criado, isso é uma realidade inegável, o ser humano independente de cultura, credo, forma de educação ou qualquer outro fator que possa influenciar uma pessoa na maneira de viver, cada um possui algum nível de moralidade, possuímos a percepção do certo e do errado.

Essa evidência deveria nos aproximar de Deus, mas nem sempre isso acontece. Existe uma moralidade que nos afasta Dele. A moralidade justificadora.

Pessoas que vivem uma vida “bondosa”, “correta”, “aceitável” diante da sociedade, tendem a transformar essa moral praticada em justificação. As pessoas tendem a se acharem boas e ignoram o pecado em suas vidas.

Parte disso pela concepção errada do que é pecado. Mas essa auto justificação apenas confirma o desejo individual de cada moralista, o desejo de se achar bom demais para precisar de um salvador, se achar bom demais para serem condenados a qualquer tipo de sentença.

Esses não creem em Deus pelo simples fato de que eles não querem um Deus; não queremalguém que afirmeque eles não são tão bons quanto imaginam, que até as suas melhores obras são como trapode imundícia diante desse Deus. (Is 64:6)

Esse é o grande perigo, nos acharmos melhores do que alguém, a única coisa que difere as pessoas nesse mundo é a graça de Deus.

Que Jesus nos ajude.

Fernando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário