sábado, 29 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012 - Postagens mais populares do ano que passou


quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O Pecado e a Depravação Total


http://3.bp.blogspot.com/-VXGGP2F3h48/T5C87gVT5zI/AAAAAAAACto/7LQTqzDpOTE/s1600/correntes.jpg

Entre as coisas mal compreendidas hoje, se encontra a questão da doutrina do pecado, porque de maneira geral o ensino de que o homem nasce inerentemente bom, que as pessoas pecam porque a sociedade exerce uma influência sobre elas, que o ambiente é que o corrompe, ao invés do ensino bíblico que diz que é a nossa natureza, então sendo este o entendimento do pecado, surge a pergunta:

Como a sociedade se tornou corrupta? Se as pessoas nascem boas e inocentes , deveríamos esperar que pelo menos uma parte permanecesse boa e impecável, poderíamos encontrar sociedades não corrompidas, nas quais o ambiente seria condicionado pela pureza e não pela pecaminosidade, entretanto as sociedades mais comprometidas com a justiça, descobrimos que elas ainda tem problemas pela culpa do pecado.¹

Isto é ensinado pela bíblia como pecado original, ou queda, onde o ser humano representado em Adão, fez mal uso de sua liberdade, seduzido pela astucia e tentação de satanás, ao desobedecer a ordem e comer o fruto proibido, gerando o pecado. Pecado original não indica primariamente o primeiro ou original pecado cometido por Adão e Eva.

O pecado original refere-se ao resultado do primeiro pecado (a corrupção da raça humana). Pecado original refere-se a condição caída em que nascemos.

Com a queda, o homem trouxe sobre si cegueira, malícia, rebeldia e dureza em seu coração, o coração do homem passou a ser uma fabrica de desejos alternativos em relação a Deus, sexo, sucesso, saúde, carros, beleza, mas Deus não está lá, a universalidade do pecado não é justificado por fatores sociais ou ambientais, antes a causa é a natureza caída do homem.

Temos um grande problema que na atualidade esta palavra pecado ganhou um conceito muito errado, geralmente é relacionada com erros curriqueiros e comuns, como defeitos e escolhas erradas "que pecado esta cor de parede", mas na realidade essa palavra esta relacionada ao mais alto grau de ofensa contra a santidade de Deus, tudo aquilo que é feito não levando Deus em consideração, não levando o padrão perfeito de Deus, é pecado, devemos fazer todas as coisas para sua gloria (1 Co10.31).

Enquanto não se entende que Deus é luz, e não existe trevas nele (1jo 1.5), ou seja, todo tipo de pecado é uma ofensa contra um Deus santo, e este é o ponto central do pecado, pecado é a falta da glória de Deus (Rom3.23), todo pecado que é cometido até mesmo entre os homens, primeiramente é cometido contra Deus.

Somos pecadores, não porque pecamos. Antes pecamos porque somos pecadores. Davi diz: Eu nasci na iniquidade e em pecado me concebeu minha mãe (Sl 51.5).

Tendo entendido o que realmente é o pecado diante de Deus , poderemos dar continuidade da devastação do pecado no ser humano, o pecado afeta sim o ser humano em todas áreas de sua vida, e principalmente em seu relacionamento com Deus, o que chamaremos:

Doutrina da depravação total: (Pecado diz respeito a Deus)

Quando falamos em total, não estamos dizendo que o homem é tão mal quanto poderia ser, mas sim que tudo que se refere a Deus ele está morto, nasce morto , e sem ação do Espirito Santo continua morto, é impossível o homem salvar-se a si mesmo porque ele não é inclinado naturalmente a Deus, pelo contrário ele é inclinado naturalmente para o pecado e está em rebelião contra Deus.

O homem não quer (Jo5.40)e não pode vir a Deus (Jo6.44).

Em rebelião tudo que o homem faz é pecado, nossa incapacidade de se sujeitar a Deus é uma incapacidade total (Rom8.5-9). Existem dois tipos de pessoas, as que nascem da carne (homem natural sem regeneração), e as que nasceram do Espirito (regenerados).

Jonatan Edwards em seu livro, A liberdade da vontade, faz distinção entre moralmente incapaz (pode mas não faz) e fisicamente incapaz ²,(não pode fazer), é notável quanto o homem não faz o que deveria fazer, o fato de amar o mal , o que é contrário a Deus, não lhe desculpa por fazer o que é abominável a Deus., e por essa incapacidade em agradar a Deus, somos moralmente condenáveis diante de Deus, merecedores de punição.

Todo homem é descendente de Adão e permanece nele, sendo escravo do pecado
até que seja regenerado, o homem não é moralmente neutro, pelo contrário ele é inclinado para o mal, contra Deus, porque está sempre ativo em sua natureza pecaminosa, (Ef 2.3), se deleitando em tudo que é contrário a Deus, mesmo quando faz coisas lícitas, se não leva Deus em consideração continua sendo pecado, (Rom 14.23)
porque quando o homem faz alguma bondade visando sua glorificação ao invés de glorificar o único digno de honra e gloria, Deus. (Salmo115.1)

Mesmo quando objetamos que uma criança não tem pecado e é “inocente”, podemos citar o exemplo de que se você der um brinquedo a uma criança de 2 anos ,logo ela estará dispensando o brinquedo, mesmo que você incentive a brincar, todavia, quando uma outra criança é chamada a brincar com o brinquedo até então dispensado, ela simplesmente passa a querer aquele brinquedo e acha motivos para um verdadeira guerra, porque o coração mesmo de uma criança de colo, não é neutro, podemos constatar facilmente.

Em Cristo o homem sai deste estado depravado e incapaz de ver a beleza de Deus, para ser recapitulado por Cristo, ou seja Cristo já é a primícia da nova criação, ele é o segundo Adão, e todo que é regenerado passa a fazer parte do segundo Adão, logo, Ele é o cabeça e os crentes o corpo. Este é o resumo da doutrina da depravação total do homem.




Fontes:
(1)-R.C. Sproul-verdades essenciais da fé cristã.Ed Cultura Cristã pag.41-42
(2)- fisicamente incapaz, Edwards se refere a incapacidade de um bebe , e também na questão da incapacidade mental.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Cessacionismo X Continuísmo


http://3.bp.blogspot.com/-rZJY1z-hhRo/Tyt6Fu7PBLI/AAAAAAAAAtY/TcVhXYgKeq0/s1600/cego%2Bde%2BJeric%25C3%25B3.jpg

Dentro da Pneumatologia (doutrina do Espírito Santo) o assunto mais polêmico e de maior debate é acerca dos dons espirituais. Os dons miraculosos ou dons sobrenaturais cessaram, ou continuam em nosso dias?

Dentro desse assuntos temos duas grandes teorias, que posteriormente possuem mais alguns grupos internos que divergem entre si, mas todos derivam desses dois grandes grupos. De um lado o cessacionismo do outro o continuísmo.

Cessacionismo:é a visão cristã de teólogos reformados e batistas fundamentalistas, geralmente de origem puritana. Formulam que alguns dons do Espírito Santo foram úteis apenas para os primórdios da igreja cristã, tendo cessado essa manifestação no período da Igreja Primitiva. 1

Entendem os cessacionistas que tais e restritos dons serviram a um propósito, a fundação da Igreja Primitiva, em momento que os Apóstolos teriam que cumprir o ide sem possuir qualificação de doutores e mestres. O encerramento do livro (Bíblia) teria fechado toda a profecia fora da palavra.

Continuísmo:é a crença de que os dons do Espírito Santo são ainda distribuídos hoje, ainda estão em uso, e ainda são necessários na igreja. O mesmo Espírito Santo que habitava o apóstolo Paulo e presenteou-o com habilidades sobrenaturais e que estava presente durante os tempos do Antigo Testamento e também dotado tais habilidades aqueles a quem Deus escolheu especificamente para realizar as suas obras em tempos do Novo Testamento. O continuísmo acredita que este mesmo Espírito ainda se move e trabalha na igreja contemporânea.


Motivos pelo qual creio no Cessacionismo:

1) O cessacionismo é a posição que mais glorifica a Deus. No cessacionismo não há espaço para o homem. No pentecostalismo e todas as suas derivações, a atenção é voltada para o homem. O homem possui os dons espirituais; o homem possui o poder da cura; o homem tem o dom da fé; o homem tem o dom de línguas e etc. Não somente os dons são reconhecidos, mas revestidos de uma importância exagerada, tal que os fiéis são continuamente instados a buscá-los; por sua vez, aqueles que alegadamente recebem tais dons ocupam uma posição de destaque, reconhecimento e até mesmo de veneração. Assim toda a atenção está centrada no homem! Sim, existe “fé”, mas trata-se de uma “fé” cega e antropocêntrica. 2

2) Sola Scriptura – O encerramento do cânon bíblico torna-se desnecessário portadores de revelações novas, tendo em vista que toda a revelação pertinente ao nosso salvador Jesus Cristo e sobre a salvação foram totalmente reveladas. Tudo o que uma pessoa precisa saber para ser salva encontra-se escrito na Bíblia. A Bíblia é assim, totalmente infalível como plenamente suficiente não necessitando de ajustes ou de novas revelações.

Os dons sobrenaturais atuaram como selo de autenticação para os primeiros séculos da igreja, como forma de comprovar que aqueles homem encarregados em proclamar o Evangelho das boas novas eram de fato enviados de Deus.

3) Evidências Históricas – A história da igreja nos aponta para a descontinuidade dos dons sobrenaturais. Por maior que sejam os relatos miraculosos que possuímos em nossos dias, eles têm sido normalmente associados com cultos místicos e com ênfase no emocional e centrados no homem.

Até mesmo na própria Escritura Sagrada podemos observar uma descontinuidade pelos relatos dos milagres feitos pelos apóstolos, se buscarmos esses relatos veremos apenas em Atos os devidos registros. Sobre o livro de Atos ele não é um livro normativo para a Igreja, e sim de transição. Abaixo os registros:
Coxo curado por Pedro
At 3.6-9
Morte de Ananias e Safira
At 5.1-10
Restauração da vista de Saulo
At 9.17,18
Cura de Elimas
At 9.33-35
Ressurreição de Dorcas
At 9.36-41
Cegueira de Elimas
At 13.8-11
Cura de um coxo
At 14.8-10
Expulsão de demônio de uma jovem
At 16.16-18
Ressurreição de Êutico
At 20.9,10
Picada de cobra torna-se inócua
At 28.3-5
Cura do pai de Públio
At 28.7-9

4) O caráter temporário de alguns dons.

Conforme observamos em 1 Co capítulos 12, 13 e 14, fica claro que alguns dons passarão (1Co 13:8). O dom de apóstolo, a grande maioria das congregações admitem que esse dom cessou. Portanto, fica claro o caráter temporário de certos dons do Espírito Santo.

5) O exercícios de “dons” fora do propósito Bíblico.

Sem dúvidas o dom sobrenatural mais debatido em nossos dias é o dom de línguas, pegarei como base este para mostrar que os dons não são exercidos em nossos dias de acordo com os propósitos bíblicos para eles. Portanto não podem ser validados como dons legítimos.

"De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis" (1 Co 14.22).

O dom de línguas era para alcançar os incrédulos.

"E se alguém falar em língua estranha, faça-se isso por dois, ou quando muito três" (1 Co 14.27a).

Falam um de cada vez ou todos juntos? "...e por sua vez" (1 Co 14.27b).

"...e haja intérprete. Mas se não houver intérprete, esteja calado na igreja" (1 Co 14.27c).

Deve existir interpretação simultânea.

"As mulheres estejam caladas nas igrejas; porque lhes não é permitido falar" (1 Co 14.34).

As mulheres não devem exercer esse dom em culto público.

O que temos visto nas igrejas? Elas observam essas regulamentações que Paulo orienta?

Paulo realmente considera a Igreja de Corinto como irmãos em Cristo, mas existe a evidência de que eram dons legítimos, pois Paulo nos assegura isto. Mas hoje em dia não creio que podemos considerar que os dons exercidos possam ser afirmados como legítimos, pois as orientações de Paulo estão todas registradas de maneira muito clara neste texto de 1 Coríntios capítulo 14, texto este que todos temos o livre acesso.

Tendo em vista que a grande característica de alguém cheio do Espírito Santo é a obediência a Palavra de Deus, sou compelido a não crer que o Cristo transmitido nessas congregações é o mesmo Jesus Cristo das Escrituras Sagradas. Pois elas simplesmente desprezam as orientações específicas de Paulo sobre um único dom.

Obviamente não quero ser injusto em afirmar que todas as igrejas que praticam línguas estão enquadradas nessa afirmação, mas tendo em vista as que possuo conhecimento, percebo um culto centrado totalmente no homem, onde é criado uma atmosfera emocional e atrativa para “manifestações” de todos os tipo, onde sequer posso considerar como línguas estranhas ou estrangeiras, e sim, não passa de mera glossolalia.


Creio existir muita confusão sobre dons e milagres, eu creio que milagres acontecem todos os dias. Tendo em vista o estado depravado do homem, toda a vez que alguém reconhece sua condição de pecador e se agarra em Cristo para a salvação, para mim é um grande milagre.

Creio também que Deus realiza milagres de curas através da oração, desde que seja a vontade de Deus que isso aconteça. Creio nos profetas que todos os domingos transmitem e expõem a Palavra de Deus simples e pura pelos púlpitos ao redor do mundo.

Mas não creio ser necessária nenhuma outra manifestação miraculosa além da maior de todas, o milagre da Bíblia, o milagre de Deus ter se revelado a nós e toda essa revelação estar disponível para que aprendamos sobre Ele, para que conheçamos a Ele e através Dele obtermos salvação.

Em Cristo

Fernando.


1Augustus Nicodemus Lopes; O culto espiritual: Um estudo em 1 Coríntios Sobre Questões Atuais e Diretrizes Bíblicas para o Culto Cristão. São Paulo: Cultura Cristã, 1999, Pág. 174 e 177
2Felipe Sabino de Araújo Neto; www.monergismo.com, Cessacionismo e a Glória de Deus

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

John Piper lê seu poema O Estalajadeiro


piper-estalajadeiro


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Meu cartão de natal


http://www.lifestyles.com.br/index.htm/wp-content/uploads/2012/11/Cart%C3%B5es-de-Natal-para-Imprimir11.jpg


Natal, tempo de realizações pessoais e desejos profissionais,renovação de esperança, momento de perdão e alegria em família? Onde está o personagem principal da data? Ainda uma outra pergunta me surge no dizer de quase todos cartões , Feliz natal, o que será que as pessoas entendem ou querem dizer com isso? Geralmente vem junto associado um "boas festas", será isso, o feliz natal, boas festas ? Eu gostaria muito de acreditar que não.
Tenho visto que em todos os anos se acentua o envio de cartões de natal , tanto eletrônico como por cartas, e leio muito os seguintes dizeres: um ano repleto de realizações pessoais e felicidade, que todos os seus sonhos se realizem, esta é uma intensa amostra da centralidade do homem no coração das pessoas, que há tanto tempo ausentaram Deus como Ser mais importante em suas vidas.
Não creio que a mensagem de desejos de felicidade , saúde e sonhos seja errada, só que elá esta longe de estar colocada da maneira correta, porque a verdadeira felicidade somente através de Cristo, a verdadeira saúde , deve ser pela libertação da condenação do pecado, e o verdadeiro sonho é o de nos tornarmos mais parecidos com nosso Salvador,  nossa esperança só pode ser confiada aos pés da cruz, nosso perdão só é recebido  através da redenção da cruz, e nossa verdadeira família ,é a familia em Cristo.
Apesar de comemorar o natal com uma lembrança do nascimento de Cristo, mesmo sabendo que provavelmente este não é o dia ,porque seria inverno na região e os pastores nao estariam ao campo,  penso que devemos levar em consideração o resgate desta data importante, vejo que cada vez mais o significado do natal esta esquecido, em sua grande parte esta substituído pelo legalista Noel, primeiramente regada a muito consumismo e comércio e onde esta figura de semblante agradável invade  e rouba toda cena de uma data que nunca foi sua, seria como se um penetra invadisse sua festa de aniversário e recebesse todos os cumprimentos no seu lugar, não seria nada agradável nao é?

O senhor Noel não é e nem deve ser a motivação do natal, e cada ano que comemoramos com ele sendo o personagem principal, nos afastamos do real significado, as crianças esperam ansiosas pela vinda do "bom velinho", escrevendo cartas , incentivadas geralmente por seus pais por terem sido boas durante o ano e muito raramente são apresentadas ao verdadeiro aniversariante ,Cristo,  você escreveu sua cartinha ao papai noel e se comportou bem este ano? o que vemos de evangelho nesta mensagem? NADA, o evangelho é totalmente o contrário disto , Deus deu seu  maior presente para nós, o  Deus filho se fez homem, para redimir um povo rebelde , pare um minuto e reflita sobre isso, estamos falando sobre o Ser mais importante de todo universo, impossivel de ser comparadao em poder , sem Ele nada existiria e tão pouco continuaria existindo, nós só respiramos porque Ele nos sustenta!
Devemos lembrar disso com alegria e reverência, mas não apenas em um dia do ano, mas sim todos os dias e em especial todos os domingos, vejo uma necessidade urgente de resgatarmos o significado do natal, principalmente entre as crianças, porque o evangelho nao pode ser confundido com boas intençoes que afastem da cruz,
Recebi um cartão de natal,  de uma amiga minha que creio que deveria ser o padrão de entendimento no natal de todo cristão e é o desejo de todos nós :

Guinho


Dezembro é um mês para comemorar.
Celebrar o nascimento do nosso Senhor, Salvador Jesus Cristo.
Devemos entender que Jesus veio ao mundo como homem para nos salvar dos nossos pecados,
Pois todos nós somos pecadores, transgressores das leis de Deus.
A transgressão é deixar de fazer o que Deus quer e também fazer o que Deus não quer que façamos.
Esses pecados nos afastam de Deus, pois Deus é Santo e Justo e Nele não existe pecado.
Deus sendo misericordioso, pelo seu grande amor e graça nos deu Vida através de Jesus, mandando o seu Filho para morrer através de morte de Cruz e nos justificar dos pecados.
E para você poder desfrutar desta salvação e justificação basta crer em Jesus, em tudo o que Ele fez, seguir seus mandamentos e se arrepender de todos os nossos pecados.
Que, quando estiver celebrando o Natal, lembre-se que Deus nos deu um presente: Jesus o Salvador.
Se você quiser conhecer a Deus e a seu Filho Jesus, leia a Bíblia iniciando-a pelo Novo Testamento. Lá você verá a graça, o amor, a misericórdia de nosso Deus e do nosso Senhor Jesus Cristo.
Um ótimo natal e um ano novo Abençoado.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Más notícias - Papai Noel está chegando


http://barbebidaepropaganda.files.wordpress.com/2010/12/papai-noel-41.jpg


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Especial de Natal - Augustus Nicodemus




sábado, 15 de dezembro de 2012

Como deve ser a casa do cristão?


http://3.bp.blogspot.com/-5urE76j54HA/T8JbUYOlOdI/AAAAAAAAZS0/HcDq6UNH6RY/s1600/Casa-Espiritual.jpg

Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? 1Co 3:16



Quando o Espírito de Deus compele o homem a entender a sua dívida impagável contra um Deus santo, que sua situação pecaminosa diante de Deus cresce assustadoramente, e que sua vida depende urgentemente de um fiador que possa pagar esta dívida , diante do reconhecimento da sua incapacidade de pagamento, então surge verdadeiramente a beleza de Cristo, da mesma forma que o homem é grato por ver a luz em meios aos escombros de um desmoronamento , ele passa a enxergar a justiça de Cristo em seu favor.


Antes, o seu palácio estava construído com paredes moldadas em delitos e transgressões, vigas feitas da mais alta vaidade, o fundamento sob o qual estava edificado este palácio era de orgulho puro e seu telhado se regozijava no engodo da moralidade própria e auto-justificação.


Depois que a graça de Deus o alcança, o homem passa a ser grato por aquele que salvou sua vida depois que esta casa maldita desmoronou, mesmo sem desconfiar que desde sua fundação ela somente empilhava em sua construção destruição e cobiça, o homem natural não enxerga a necessidade de uma nova casa, porque ele se agrada de seu palácio cheio de ganância e impiedade, diante de Deus.

Então através da ação poderosa do Espírito Santo, que derruba esta velha casa , retira todos os entulhos podres e malcheirosos desta construção enganosa, e começa a reconstrução em um terreno plano, construído em cima do novo terreno que está coberto do arrependimento, uma casa edificada pelo firme fundamento do nosso Senhor Jesus, onde em seu alicerce é construído com a firme esperança de uma moradia incorruptível.


Suas colunas sustentadas pelo aço de humildade, as paredes desta casa são revestidas pela mais preciosa tinta que o mundo já enxergou, o sangue do cordeiro, suas vigas são indestrutíveis, porque foram firmadas no poderoso sacrifício vicário de Cristo, o seu telhado esta forte e preparado para  todo tipo de tempestades e terremotos que existam neste mundo, sem medo, confiando no poder e fidelidade do Santo construtor, porque ele é guardado pelo próprio Deus, então o homem não se chama mais somente homem, se chama agora cristão.



Glórias a Deus !

Guinho

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

A moralidade que nos afasta de Deus


http://4.bp.blogspot.com/_kjDQ7JEUh7U/TE4yDurJ8GI/AAAAAAAABis/QIGD31mcd1s/s1600/%C3%A9tica.jpg

Hebreus 8.10   “Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor: na sua mente imprimirei as minhas leis, também sobre o seu coração as inscreverei; e eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.”


A lei moral é uma das formas que comprovam a existência de Deus, o altor CS Lewis explica muito bem essa verdade:

Se houver um poder controlador fora do universo, este não poderia apresentar-se a nós como um dos fatos que fazem parte do universo – assim como o arquiteto de uma casa não é, de fato, uma das paredes, ou a escada, ou a lareira dessa casa. A única maneira pela qual podemos esperar que ele se mostre é dentro de nós, como uma influência ou um comando tentando fazer com que nos comportemos de determinado modo. E é isso que encontramos dentro de nós. Sem dúvida, isso não deveria levantar suspeitas?”

A moral existe dentro de cada indivíduo criado, isso é uma realidade inegável, o ser humano independente de cultura, credo, forma de educação ou qualquer outro fator que possa influenciar uma pessoa na maneira de viver, cada um possui algum nível de moralidade, possuímos a percepção do certo e do errado.

Essa evidência deveria nos aproximar de Deus, mas nem sempre isso acontece. Existe uma moralidade que nos afasta Dele. A moralidade justificadora.

Pessoas que vivem uma vida “bondosa”, “correta”, “aceitável” diante da sociedade, tendem a transformar essa moral praticada em justificação. As pessoas tendem a se acharem boas e ignoram o pecado em suas vidas.

Parte disso pela concepção errada do que é pecado. Mas essa auto justificação apenas confirma o desejo individual de cada moralista, o desejo de se achar bom demais para precisar de um salvador, se achar bom demais para serem condenados a qualquer tipo de sentença.

Esses não creem em Deus pelo simples fato de que eles não querem um Deus; não queremalguém que afirmeque eles não são tão bons quanto imaginam, que até as suas melhores obras são como trapode imundícia diante desse Deus. (Is 64:6)

Esse é o grande perigo, nos acharmos melhores do que alguém, a única coisa que difere as pessoas nesse mundo é a graça de Deus.

Que Jesus nos ajude.

Fernando.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Conhecimento Real de Cristo


http://www.fatem.org.br/wp-content/uploads/2012/10/coroa-espinhos.jpg

E diziam à mulher: Já não é pelo teu dito que nós cremos; porque nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo.
João 4:42

As pessoas chegam a Cristo após ouvir sobre Ele,  pelo anúncio de terceiros, recebem a semente plantada e Deus as faz florescer, porque Ele é quem dá o crescimento, neste relato o Senhor Jesus apareceu a esta samaritana, que foi convencida pelo poder do salvador, tão logo percebeu que ele poderia ser o Cristo, saiu e anunciou, sobre aquele a quem era dito pelos profetas que haveria de vir,

Os que escutaram a notícia ,vieram conferir, pedindo que o Senhor permanecesse com eles, estes também acreditaram no Cristo, porem não mais pelos relatos de terceiros mas sim pela própria constatação da palavra, a proclamação do evangelho é livre de separatismos, não existe distinção de raça, nação, condição social.

Como é bom que tenhamos homens enviados para proclamação do evangelho, todavia nada se compara a entender a alegria indizível da salvação , através de intimidade genuína, daqueles que prosseguem em conhecer do Senhor, buscam conhecimento sobre aquele que os salvou , ansiando amar o que Ele ama, afinal de contas, os interesses daquele que o retirou de um lamaçal profundo passa a ser de alto valor, porque ele reconhece de onde foi retirado, a verdadeira alegria começa a ser entendida, porque ela só existe em Cristo.

Como adorar a um Salvador que não se conhece?
Adorar um Jesus diferente do das escrituras, pode ser o mesmo Cristo?

Irmãos através da ação vivificadora do Espírito, prossigamos crescendo na graça, passando a confiar não mais por causa somente do anuncio que recebemos, mas pelo crescimento continuo da leitura e oração, não nos contentemos com qualquer água.Tenhamos a disposição de beber da fonte de águas vivas, desejosos de sua companhia de agora e eternamente.


Glorias a Deus

Guinho

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Arrependimento Bíblico - Leonard Ravenhill


http://4.bp.blogspot.com/-xCqz7PIOJAU/T-ajqNJUH4I/AAAAAAAAA4A/p1IjBevdbzY/s1600/arrependimento.jpg