quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Deus se arrepende?


http://1.bp.blogspot.com/_-ea-QiWyLl4/TKDd3CJK2VI/AAAAAAAAALM/AMCMbZtjDSk/s1600/MEU+UNIVERSO+BLOG.jpg

Imutabilidade de Deus.

Esse é um dos termos relacionados aos atributos incomunicáveis de DEUS,

Desenvolvo aqui em duas categorias sobre a palavra arrependimento:
 
Relacionado com base no "arrependimento” (de Deus), 
Relacionado com o ato de Deus proveniente do arrependimento do homem.
 
Falando da posição de Deus:
 
Existe a:
 
Intenção divina, condicional a uma condição humana, que não prende o emissor a ação afirmada (EX JR 15:6, Jn 3:9-10), essa é diferente do decreto divino, por exemplo : não é porque Deus demonstra sua intenção que Ele se obriga a faze-lo.
 
Decreto divino, com juramento, promessa de que vai acontecer (GN 22.16-18, Ez 24:14)e como o autor de hebreus confirma, que o juramento de Deus não pode ser anulado, está relacionado com um juramento, uma confirmação de que fará por parte de Deus.  
 
E ainda o arrependimento relacionado muito mais como um sentimento de tristeza do que relacionado com um novo proceder, como se pegasse Deus de surpresa (GN 6.6, 1Sm 15.10, conforme EF 4.30), embora Deus se relacione com suas criaturas no tempo presente, e tenha um relacionamento pessoal com elas, e é sim passível de sentimentos, como alegria, ira, misericórdia, porém nunca atribuído da mesma maneira humana, porque o homem age, induzido por esses sentimentos, ou preso a eles.
Deus tem controle pleno de qualquer sentimento e tudo que possamos comparar de Deus aos homens, é impossível de comparar.Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos. Is 55:9
Podemos entender como uma linguagem analógica de Deus para com a criatura, já que ele se relaciona com suas criaturas, de uma maneira que sua finitude de compreensão possa entender. 
O ponto a ser defendido aqui não está propriamente relacionado com os acontecimentos, mas sim que Deus não se modifica conforme a história se desenrola e sim que Deus é o autor da historia.

O plano de Deus está feito,  ele irá se desenvolver e se cumprir, conforme a determinação de Deus e não o contrário, esses aparentes "desvios" estão incluídos em seu plano, podemos pegar como sugestão a oração de Ezequias, (is 38-1,6), estava dentro do plano de Deus, não foi uma alteração de seu plano, porque caso Ezequias não vivesse mais 15 anos, não teria  gerado Manassés genealogia de  onde veio o Cristo, ou seja se ele não tivesse sobrevivido Cristo não nasceria, isso prova como estava tudo dentro do planejado por Deus e não uma adaptação conforme a situação.
 
Agora entro em relação à ação de Deus proveniente  do arrependimento do homem (Jn 3.9,10)
 
O homem não tem condições de se arrepender sozinho (Ef 2.1,5), então apesar de algumas das intenções divinas (conforme no inicio da descrição), serem condicionadas a sua ação, sem o agir de Deus, somente através de o nosso próprio agir é impossível, porque fé e arrependimento são dons de Deus (EF2. 8,9), então sem a graça de Deus não conseguiremos cumprir as condições impostas, não é pelo fato da ordem existir que seremos capazes de cumpri-las, (2 CR 30 6,12), (porque não podemos e nem queremos jo 6:44 e jo 5:40)
 
A linguagem condicional da bíblia não deve ser entendida como se Deus dependesse de nós para cumpri-la e tão pouco que ele nos ordene, e nos entregue a nossa própria mercê,
 
A intenção não é entrar em questões relacionadas com a responsabilidade humana e tão pouco negar que ela exista, como diz o apóstolo Paulo em 1 Co 15:10, mesmo fazendo tudo a seu alcance, trabalhando e se esforçando, tudo só é possível pela graça de Deus, a graça de Deus é quem conduz.
 
Minha sugestão é de que o plano de Deus, não é feito de acordo com as situações que acontecem como parece sugerir os textos (JN3: 9 ou EX 32-9), mas que o próprio Deus que proporciona o arrependimento, para dar continuidade em seu plano determinado antes da fundação do mundo, embora seja necessário o homem se arrepender é impossível acontecer sem o agir de Deus, então o que sugiro aqui é que o arrependimento dos ninivitas ou a oração de Ezequiel eram parte já do plano de Deus, ou seja, não houve mudança ou de que Deus foi pego de surpresa por causa disso, mudando sua maneira de agir pelo ocorrido e que essas situações já estavam em alguma medida determinadas por Deus, para que seu plano tivesse continuidade,

Da mesma maneira que Deus tinha determinado essas coisas, e nada acontece sem sua determinação, ,(At4:26,28) o homem não se torna um robô ou tem sua "liberdade" violentada, porém confesso que esse é um mistério que não tenho compreensão plena , assim com a Trindade, apenas o aceito.

O profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Rm 11:33
 
 
Glórias a DEUS
Guinho

Um comentário:

  1. Como disse Spurgeon sobre a Soberania, como é bom poder descansar a sombra do cuidado de um DEUS onipotente, saber que nossas dificuldades não estão jogadas ao acaso, e sim parte de sua providência

    ResponderExcluir