sábado, 30 de junho de 2012

Que é a Igreja?



Por J. C. Ryle
“Grande é este mistério: digo-o, porém,
a respeito de Cristo e da Igreja” (Efésios 5:32)
Não há assunto algum, em matéria de religião, que seja tão mal entendido como este: A Igreja.
Provavelmente, nada há que tenha feito tanto mal aos cristãos professos, como o mal entendido a respeito deste ponto.
Não há palavra que tenha sido usada com tanta variedade de sentidos, como a palavra "Igreja". É palavra que ouvimos constantemente, e não podemos deixar de observar que as pessoas a empregam em sentidos diferentes. O inglês bem educado, quando fala de 'Igreja", que quer ele dizer? Geralmente se refere à igreja episcopal estabelecida em seu país. O católico romano, quando fala em "Igreja", que quer ele significar? Quer dizer igreja romana, acrescentando que não há igreja verdadeira no mundo, além dela, e tantos outros que querem eles dizer? Uns querem dizer o edifício em que prestam culto a Deus , aos domingos; outros referem-se ao clero, pois quando alguém é ordenado costuma-se dizer que "entrou para a Igreja"; outros têm vagas idéias a respeito do que costuma chamar de sucessão apostólica, dando a entender com isto, misteriosamente, que a igreja é composta de cristãos governados unicamente por bispos.
Não há o que dizer contra tudo isso. São fatos presentes e notórios, e todos eles concorrem para explicar a asserção que fizemos no início destas considerações: não há assunto tão mal entendido como o que trata da "Igreja".
Leitor, creio que, presentemente, é da maior importância ter idéias claras a respeito da "Igreja". Creio que a falta da correta compreensão deste assunto é uma das grandes causas dos erros religiosos em que muitos caem. Desejo chamar a sua atenção para aquele grande e principal sentido em que a palavra "Igreja" é empregada no Novo Testamento.
Quero dissipar a névoa em que este assunto está envolvido. Com verdade falou o bispo Jewell, o reformador, quando disse: "Os inimigos da verdade ensinam muita doutrina falsa debaixo do nome da Santa Igreja, porque nunca houve nada até hoje tão absurdo ou tão perverso, que não fosse fácil defender sob o nome da Igreja".
Deixe-me então mostrar-lhe, em primeiro lugar, qual é a verdadeira Igreja fora da qual ninguém pode salvar-se.
Há, realmente, uma igreja fora da qual não há salvação, uma igreja a que o homem deve pertencer se não quiser perder-se por toda a eternidade. Exponho-lhe isto sem hesitação ou reserva. Digo-o com tanta confiança e certeza, como o mais forte defensor da igreja romana o pode fazer. Mas, qual é esta Igreja? Onde está ela? Por que sinais esta igreja deve ser conhecida? Eis uma grande questão!
A verdadeira Igreja está bem descrita no serviço de comunhão da Igreja da Inglaterra, "como o corpo místico de Cristo, que é a companhia bendita de todo o povo fiel". É composta de todos os crentes em Jesus Cristo. É formada por todos os eleitos de Deus, por todos os homens e mulheres convertidos - por todos os verdadeiros cristãos nos quais podemos distinguir a eleição de Deus, o Pai, a purificação pelo sangue de Deus, o Filho, e a santificação de Deus, o Espírito. Em tais pessoas podemos ver os membros da verdadeira Igreja de Cristo.
É uma Igreja em que todos os membros têm os mesmos sinais. São todos renascidos do Espírito Santo. Todos devem ter "arrependimento para com Deus , fé em nosso Senhor Jesus Cristo e santidade de vida e de conversação". Todos odeiam o pecado e amam a Cristo. Adoram a Deus... todos com o coração igualmente sincero. São todos guiados pelo mesmo Espírito; todos edificam sobre o mesmo alicerce; todos tiram a sua religião do mesmo único livro; todos se reúnem no mesmo centro - que é Cristo! Todos podem, mesmo já, dizer: Aleluia! E podem responder com um coração igualmente crente e uma voz unânime: "Amém, amém".
É uma Igreja que não depende dos ministros cá da terra, ainda que aprecie muito aqueles que pregam o evangelho. A vida espiritual de seus membros não depende do fato de se filiarem a uma igreja, nem depende do Batismo e Ceia do Senhor, não obstante darem grande valor a estes Sacramentos cada vez que são celebrados.
Mas esta Igreja tem um Cabeça principal, um Pastor, um Bispo, que é Jesus Cristo. Só Ele, pelo seu Espírito, admite os membros desta Igreja, ainda que são os ministros que mostram a porta. Enquanto Ele não abrir a porta, ninguém aqui no mundo pode abri-la; nem bispos, nem presbíteros, nem reuniões, nem sínodos e nem concílios. Quando o homem se arrepende e crê no Evangelho, nesse mesmo momento torna-se membro desta Igreja. Como o ladrão arrependido, pode não ter ocasião de ser batizado, mas tem aquilo que é muito melhor do que o batismo da água: o batismo do Espírito Santo. Talvez não possa receber o pão e o vinho na Ceia do Senhor, mas pode, por meio da fé, alimentar-se de Cristo todos os dias de sua vida, e nenhum ministro, na terra, pode privá-lo disto. Ele pode, por injustiça, ser excluído por aqueles que são ordenados, e privado dos privilégios da Igreja. Porém, nem todos os sacerdotes do mundo inteiro podem exclui-lo da verdadeira Igreja. A existência desta Igreja não depende de formas nem de cerimônias, de catedrais ou templos, de púlpitos ou pias batismais, de vestimentas ou órgãos, de dotes, dinheiro, reis, governos, magistrados, de ato ou favor, qualquer que seja, da mão do homem. Ela sempre permaneceu, quando tudo isto lhe foi tirado. Foi muitas vezes lançada no deserto ou em covas e cavernas da terra, por aqueles que deveriam ser seus amigos. Mas a sua existência não depende de coisa alguma, além da presença de Cristo e de seu Espírito e, enquanto estes nela permanecerem, a Igreja não pode deixar de existir.
Esta é a Igreja a que especialmente pertencem, por direito, as honras e privilégios presentes e as promessas da glória futura. Este é o Corpo de Cristo, a Esposa do Cordeiro, o Rebanho de Cristo, os domésticos da fé e a família de Deus. Esta que é o edifício de Deus, a fundação de Deus e o Templo do Espírito Santo. Esta é a Igreja dos primogênitos cujos nomes estão escritos no céu. Ela é a "a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido"; é a luz o mundo, o sal e o pão da terra. Esta é a Santa Igreja Católica (universal) de que fala o Credo dos Apóstolos. Esta é única Igreja católica e apostólica do Credo de Nicéia.
Foi a esta igreja que Cristo fez a promessa de que as "portas do inferno" não prevaleceriam contra ela. Foi a ela também que Ele disse: "Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação dos séculos". Esta é a única Igreja que possui a verdadeira união. Seus membros estão perfeitamente de acordo com os pontos mais importantes da religião, porque são todos ensinados pelo mesmo Espírito a respeito de Deus, de Cristo, do Espírito Santo, do pecado e de seus corações. O mesmo Espírito os ensina a respeito da fé, do arrependimento, da necessidade de santificação, do valor da Bíblia, da importância da oração, da ressurreição e do julgamento futuro. Eles compreendem todos estes pontos do mesmo modo. Convidai três ou quatro deles, dos países mais remotos da terra, completamente estranhos uns aos outros, e examinai-os separadamente sobre estes pontos, e achá-los-eis todos de perfeito acordo.
Esta é a única Igreja que possui verdadeira santidade. Seus membros são todos santos. Santos não meramente por terem professado a religião, ou santos no nome, ou no sentido de exercerem a caridade. Mas santos em ações e obras, em vida, realidade e verdade. São todos, mais ou menos, semelhantes ao grade Chefe.
Esta é a única Igreja verdadeiramente católica. Não a Igreja de uma certa nação ou povo. Seus membros encontram-se por toda a parte, no mundo onde o Evangelho é recebido e crido. Não se encerra dentro dos limites de qualquer país, em formas particulares ou em regras de governo.
Nesta Igreja não há diferença entre judeu e grego, preto e branco, episcopal e presbiteriano, mas a fé em Jesus Cristo é que é tudo. Seus membros virão reunir-se do norte, do sul, do oriente e do ocidente, no último dia e serão de todas as nações, nomes e reinos, povos e línguas, mas todos serão um em Jesus Cristo.
Esta é a única Igreja verdadeiramente apostólica, pois foi edificada sobre o fundamento dos apóstolos e guarda a doutrina que eles pregaram. Os dois grandes pontos que seus membros conservam sempre diante dos olhos, são a fé apostólica e a prática apostólica. E a todo homem que fala em seguir os apóstolos, sem possuir estas duas coisas, consideram eles como o metal que soa ou o sino que tine.
Esta e a única Igreja que, certamente, há de existir até o fim. Coisa alguma poderá arruiná-la ou destruí-la. Seus membros podem ser perseguidos, oprimidos, encarcerados, açoitados, degolados ou queimados, mas a verdadeira Igreja nunca se extinguirá. Sai de suas aflições, e vive como que através do fogo e da água. Quando esmagada numa terra, floresce noutra. Os faraós, os Herodes, os Neros, os Julianos, os Dioclecianos, Maria - a sanguinária, Carlos IX, em fim, todos trabalharam em vão para destruí-la. Mataram milhares, mas também eles desapareceram da face da terra. A verdadeira Igreja, no entanto, sobreviveu. Assistiu ao sepultamento de cada um deles. É, na verdade, uma bigorna que tem quebrado muitos martelos neste mundo. É uma sarça que arde e, contudo, não se consome.
Esta é a única Igreja da qual nenhum membro pode perecer. Os pecadores alistados no rol desta Igreja serão eternamente salvos e nunca serão lançados fora.
A eleição de Deus, o Pai; a contínua intercessão de Deus, o Filho; a diária renovação e santificação de Deus, o Espírito Santo, cercam e guardam os salvos como num jardim fechado. Nem um só osso do Corpo Místico de Cristo será quebrado. Nem um só cordeiro do rebanho de Cristo será arrancado de Suas mãos. Esta é a Igreja que continua a obra de Deus sobre a terra. Seus membros são um pequeno rebanho, pouco em número, comparativamente com o povo do mundo: um ou dois aqui; dois ou três ali; uns nesta paróquia; outros naquela além. Mas são estes que abalam o Universo. São estes que removem reinos com suas orações. São estes os membros ativos que espalham o conhecimento da religião pura e sem mácula. Eles que são a conservação do país - o escudo, a defesa, o esteio e a segurança da nação a que pertencem!
Esta é a Igreja que há de ser verdadeiramente gloriosa no último dia. Quando todas as glórias terrestres desaparecerem, então esta Igreja será apresentada sem mácula diante do trono de Deus, Pai. Tronos, principados, poderes da terra, tudo será desfeito. Dignidades, empregos e riquezas desaparecerão. Mas a Igreja do Primogênito brilhará no último dia como as estrelas, e será apresentada com júbilo diante do trono do Pai, no dia em que Cristo aparecer. Quando as jóias do Senhor forem reunidas e tiver lugar a manifestação dos filhos de Deus, não se falará nem em episcopais, nem presbiterianos. Uma única Igreja será nomeada: A Igreja dos Eleitos!
É para esta Igreja que o verdadeiro ministro do Evangelho de Jesus Cristo principalmente trabalha. De que serve ao verdadeiro ministro que se encha a casa onde ele prega? De que serve a ele ver crescer o número de comungantes ou aumentar a congregação? Tudo isto é nada! O que ele deseja é ver homens e mulheres renascidos, almas convertidas e sujeitas a Cristo! O que ele quer, é ver uns aqui, outros ali, retirando-se do mundo, tomando a sua cruz e seguindo a Cristo e, desta forma, aumentando o número de membros da verdadeira Igreja.
Leitor, esta é a Igreja a que o homem deve pertencer, se quer ser salvo. Enquanto você não pertencer a esta Igreja, não será mais do que uma alma perdida. Você poderá ter a aparência de religioso, isto é, poderá ser religioso na casca, na pele e, contudo, não ter obtido a substância da vida. Sim! Você poderá Ter inumeráveis privilégios, poderá gozar dos benefícios da luz e do conhecimento, poderá ter grandes oportunidades! Mas, se não pertencer de fato ao Corpo de Cristo, nada disto o salvará! Ai de nós, por causa da ignorância que existe sobre este ponto! O homem imagina que pertencendo a esta ou àquela igreja - e tornando-se comungante em qualquer delas, observando certas fórmulas -, tudo estará bem com relação a sua alma. Isto é uma total ilusão e grande erro! Nem todos os que tinham o nome de Israel eram israelitas; nem todos os que professam ser cristãos, são membros do Corpo de Cristo! Preste atenção: Você pode ser um firme episcopal, presbiteriano, independente, batista e, contudo, não pertencer à verdadeira Igreja. Se é assim, seria melhor que você nunca houvesse nascido!
Fonte: ARPAV - Associação Reformada Palavra da Verdade .
Via: [ Monergismo ]

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Posso ungir meu carro, trabalho ou apartamento?


Por Renato Vargens



"Pastor, por acaso o senhor tem óleo ungido aí? Estou querendo comprar um carro zero e para isso preciso tomar posse da bênção, ungindo o veículo. Sei que agindo assim, o carro será meu, oh glória!"

Bem, volta e meia ouço um pedido deste tipo. É gente querendo ungir, carro, apartamento, Xbox, computador e outras coisitas mais. 

Outro dia, um amigo me contou que havia conseguido um frasco de óleo ungido, e que em virtude disso iria ungir os cômodos de uma casa oprimida por satanás.

Ora, não quero chover no molhado, mesmo porque, o meu amigo Augustus Nicodemus, acabou de escrever um texto sobre unção com óleo, o qual subscrevo literalmente. (leia aqui) Todavia, julgo que seja importante escrever combatendo essa mania de alguns ungiram objetos com óleo. 

Caro leitor, vamos combinar uma coisa? Em que lugar do Novo Testamento nós vemos Jesus orientando os discipulos a ungirem objetos? Ou em que parte das Escrituras encontramos os apóstolos distribuindo óleo ungido para os fiéis?  Sinceramente me assusta a capacidade de alguns dos evangélicos em fabricarem distorções teológicas.

Para piorar a situação, o fabricação do óleo ungido se transformou num grande negócio, onde em nome de Deus, milhares de litros são produzidos com o intuito único de "untar" o necessitado de bênçãos espirituais.

Prezado amigo, o que me chama atenção, é que a igreja evangélica brasileira advoga a causa de que estamos vivendo momentos de um genuíno avivamento. Outra vez lhe pergunto: Será? Que avivamento é esse, que não produz frutos de arrependimento? Que avivamento é esse que não muda o comportamento do crente? Que avivamento é esse que não tem as Escrituras como fundamento e base?

Pois é, acredito piamente que os conceitos pregados pelos reformadores precisam ser resgatados e proclamados a quantos pudermos.

Alguma coisa precisa ser feita!

Pense nisso!

terça-feira, 26 de junho de 2012

O Evangelho Salva do Moralismo


http://1.bp.blogspot.com/-FLeHqkFW3p8/ToNt2x6WV7I/AAAAAAAAANo/TUfCb5Y4qhE/s1600/falso-moralismo.jpg

quarta-feira, 20 de junho de 2012

A Centralidade de Cristo


Você já experimentou uma percepção do amor de Cristo quase maior do que você consegue conter?

Texto base: Efésios 3:14-19

Portanto, peço-lhes que não se desanimem por causa das minhas tribulações em seu favor, pois elas são uma glória para vocês. Por essa razão, ajoelho-me diante do Pai, do qual recebe o nome toda a família nos céus e na terra. Oro para que, com as suas gloriosas riquezas, ele os fortaleça no íntimo do seu ser com poder, por meio do seu Espírito, para que Cristo habite em seus corações mediante a fé; e oro para que vocês, arraigados e alicerçados em amor, possam, juntamente com todos os santos, compreender a largura, o comprimento, a altura e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo que excede todo conhecimento, para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus.

Você já experimentou uma percepção do amor de Cristo quase maior do que você consegue conter?
Na carta de Efésios, Paulo estava orando para que os cristãos daquela cidade pudessem “compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus” (Ef 3:18,19). Os cristãos de Éfeso tinham problemas como os nossos e a oração de Paulo não era só “que Deus ajude eles”, mas que para que eles entendessem profundamente o amor de Deus. Saiba: o que nos faz superar todas as dificuldades da vida cristã é entender o amor de Cristo por nós! Entender profundamente o amor de Cristo transforma a nossa vida e nos santifica. Quem está cheio do conhecimento do amor de Cristo não sai e vai pecar, pois este amor nos constrange! Davi caiu não enquanto louvava diante da arca.
Paulo diz que nós precisamos de um poder especial para compreendermos profundamente o amor de Cristo. Então, como conseguimos este poder? Sugiro três formas:
  • Ore. Ore por si mesmo, por seu irmão, por seu pastor, por missionários, etc.. Não ore de forma rasa, mas como Paulo orou. Ore para que Deus derrame deste poder para despertar sua sensibilidade espiritual para compreender o amor de Deus. Aprenda a orar. Um dos sinais de imaturidade na vida cristã são orações só para si mesmo.
  • Pense sobre o amor de Cristo. Você nunca irá crescer em entendimento se não pensar sobre Ele.

  1. Pense sobre a largura do amor de Cristo que alcança o solitário e não amados. Cristo demonstrou compaixão para com os  desprezados. O amor de Cristo alcança o pior dos pecadores.
  2. Pense sobre o comprimento do amor de Cristo que procede desde a eternidade ao eleger em amor. O amor de Cristo é eterno!
  3. Pense sobre a altura deste amor. Você pode gastar sua vida inteira (e você precisa fazê-lo) pensando neste amor. Jesus diz em João 15 que Ele nos ama assim como o Pai O amou. Não há como ir mais alto que isso!
  4. Pense na profundidade deste amor. Veja a descrição de quão fundo foi o amor de Cristo em Filipenses 2:6-11. O eterno Filho de Deus deixou a glória que tinha com o Pai e desceu até as profundezas de um homem de dores. O Rei se tornou um servo e suportou na cruz a ira de Deus. Nós gastaremos uma eternidade para compreender este amor!
  • Seja sensível. Precisamos responder aos atos de amor de Cristo. Em Cantares 5 a noiva, diante do chamado do seu amado, em vez de responder rapidamente, ela retarda e prefere o conforto; e depois, quando ela se arrepende e vai abrir a porta, o noivo foi embora. Será que não temos feito o mesmo com Cristo? Será que pensamos “o Senhor estará sempre lá, depois vou encontra-lo”? Ele pode não estar. As coisas mais preciosas na vida cristã não é saber defender a doutrina da predestinação, mas ser íntimo do amor de Cristo.
Não dê suas afeições para a TV ou esportes, mas para Cristo. Quanto mais você provar do amor de Cristo, mais doce será a vida.
Por Tim Conway na 10ª Conferência Fiel para Jovens © Editora Fiel
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

terça-feira, 19 de junho de 2012

A tristeza do Espírito


http://api.ning.com/files/ryHS0wy5ezN3ByeyPkGi9iP9MaahbxmdW8D5F4cit7JjxjdTG9J5*tT-6L7SaDXsH75qUSX0Nwd91piDv59kTZCbbyVUoFeW/tristeza.jpg


Efésios 4:30 E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.

Existe uma maneira de causar a tristeza na pessoa do Espírito Santo, e apesar de sua presciência, onde essa atitude não será surpresa, mesmo assim ela o entristece, quando pensamos em quais motivos seriam conduzidos nossos corpos a ponto de causar tão repugnante atitude, pode-se com certeza vincular ao baixo padrão e até mesmo nenhum padrão de santidade, é Cristo quem começa a obra da santificação em nós , assim como a da justificação que começa em nós pela Graça livre de Deus, mediante a fé em Cristo.

Todavia elas são intimamente ligadas, mas também são distintas, enquanto na justificação não possa ser aumentado ou ganhar mais validade através dos tempos, porque se você foi alcançado pela Graça e mediante a fé, creu verdadeiramente em Cristo, este justificado para sempre, diferentemente da santificação, que é um longo e duradouro processo que exige esforço e negação própria.

Afastando-nos de toda conversa inconveniente, palavras vãs ou chocarrices, neste próprio texto de Efésios, as principais formas de entristecer o Espírito se permeiam ali, troque a mentira pela verdade, ao invés de roubar, trabalhe e ajude na causa dos necessitados e quão destrutiva pode ser a nau para o navio, o pequeno membro em nosso corpo, denominado, língua, causa muita tristeza ao Espírito Santo, porque ao invés de edificarmos, conforme a necessidade, muitas vezes tornamo-nos destrutivos e arrogantes (Ef4: 31).
 
Devemos perdoar, ter controle próprio, não transformar Deus em fantoche, como se isso fosse possível, e vigiar nosso comportamento e atitudes. A santidade é a única maneira de prosseguirmos em direção certa, pois não somos salvos pelas obras, sem sombra de dúvida, mas um cristão genuíno jamais terá um baixo padrão de santidade, sabendo que nesse tempo não conseguira alcançar a perfeição, mas constantemente vigia, sabendo que o tempo vindouro é a prova de sua esperança.

Exaltando e amando o padrão santo que o excelso Deus assim determinou, nos quais Deus usa seu crisol para que o cristão se torne cada vez mais parecido com seu Salvador, o crente segue seu imarcescível salvador, lutando e muitas vezes sendo derrotado, mas confia que deve seguir o padrão exigido, a fim de que não entristeça o Espírito.

Louvado seja Cristo.

Guinho

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Vigiando no caminho


http://3.bp.blogspot.com/-gVMRRlkAze0/T7vGvm-obeI/AAAAAAAAC5U/Ge1jQX8kr1Y/s1600/www+caminho.jpg


E tudo o que fizerdes, seja em palavra,seja em ação, fazei em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Colossenses 3:17

Um temente homem de Deus, tem como característica principal, a gloria de Deus e gozá-lo para sempre, seu coração regenerado, ainda luta contra os resquícios da iniquidade e pecado em seu íntimo, como a ferrugem que existe por causa do ferro, assim ainda reside o pecado, embora os crentes não sejam mais seus servos.

Ele deseja glorificar a Deus com sua vida e fica profundamente triste e arrependido quando não consegue, o texto nos mostra que devemos ir adiante de meras palavras, todavia até mesmo nelas devemos dar graças, nossa língua deve ser um manancial de vida, não de morte, a palavra tudo, emprega a totalidade nesse caso, sem distinção ou exceção, que seja total em nossa vida, particular ao exemplo de amor em Cristo, porque se amamos guardamos seus mandamentos. (Jo 14:21)

Dessa maneira, nosso coração será fonte transbordante de palavras de vida, estas, frutos da leitura e meditação da fonte primaria, que é a bíblia, porque de nada adianta palavras sem sintonia com as escrituras, devem ser palavras de vida edificantes, tendo consciência que a exortação, instrução e conselho, precedem uma língua que fala das grandezas de Cristo.

Não obstante disso, somos criaturas feitas à imagem e semelhança de Deus, então nosso falar não é a finalização total de nosso ser, antes devemos também dar graças pelas atitudes, e embora sejam exauridas de provação, continuemos dando graças, porque a provação faz parte do crescimento espiritual, para que não nos contentemos em permanecer fracos e esqueléticos espiritualmente, separando de nosso ser apenas o que convém, esquecendo que Cristo foi um homem de dores. (Is 53.3)

Que possamos realmente dar graças a Deus através de nosso senhor e salvador Jesus Cristo, façamos com genuína gratidão, clamando pela divina sabedoria, louvando a Deus e suplicando por todos os santos (Ef 6:18), estes separados por Deus, segundo seu propósito para serem irrepreensíveis diante dEle, a fim de que sejamos uma família arraigada, firmada, e regado em Cristo.

Continuemos dando graças a DEUS , em tudo!

Guinho

domingo, 17 de junho de 2012

A oração começa com Deus


http://4.bp.blogspot.com/_5_qNjVcIQOo/S8J5rtiRs8I/AAAAAAAAAAU/XhRL3vRBLLU/s1600/orando7.jpg

sábado, 16 de junho de 2012

I Conferência Respirando Deus e Escola Charles Spurgeon de Teologia



 "A Sã Doutrina certamente jamais prevalecerá, até que as Igrejas sejam melhor providas de pastores qualificados que possam desempenhar com seriedade o ofício de pastor". João Calvino

Estão abertas as inscrições para a I Conferência Respirando Deus e Escola Charles Spurgeon de Teologia. O tema da conferência será "Uma Igreja Saudável", contará com a presença de Antonio Neto, diretor acadêmico da Escola Charles Spurgeon.

As inscrições são limitadas e gratuita.

O formulário de inscrição está no canto direto do blog.

Local: Sincomércio de Passo Fundo - [Veja a localização aqui]

Horários:

* Dia 15 - Início 18hs
Pregação 1: Só a Palavra é autoridade

* Dia 16 - Início 20hs
Pregação 2: Só Cristo providencia a salvação
Pregação 3: Só pela Graça o homem é salvo

* Dia 17 - Início 18hs
Pregação 4: Só por meio da fé o homem é salvo
Pregação 5: Só para a Glória de Deus a Igreja deve viver

Fernando e Guinho.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Julgai se é justo diante de Deus


http://www.portaldosevangelicos.com.br/wp-content/uploads/2008/10/bibliacortada.jpg


Julgai se é justo diante de Deus, ouvir-vos antes a vós outros do que a Deus. Atos 4:19

Diante da ameaça, Pedro e João poderiam ter desistido da verdade, todavia não o fizeram. Ao longo de toda nossa jornada seremos tentados, humilhados, ridicularizados e até mesmo ameaçados, qual o caminho tomaremos? O mesmo de Pedro e João?

Temos que ter um compromisso coma verdade, a única verdade, que é a palavra de Deus, não abandonemos, ela sempre foi atacada e sempre será, porque ao nosso corpo mortal e consciência corrompida pelo pecado, sempre será mais fácil distorcer ou amenizar por conta de um favorecimento a nós mesmos. 
 
Tomemos a nossa cruz e a carreguemos, sabendo que a verdade nos trará muito problemas, porem tendo certeza que somente ela nos conduz a finalmente chegar a um verdadeiro caminho, sem dor, sem tristeza, onde o próprio Cristo nos acompanhará, no nosso lar Eterno, então nesses dias pós-modernos nos defrontaremos com ameaças muito mais perigosas até mesmo das que Pedro e João passaram com as autoridades, anciãos, escribas e sacerdotes.

Ameaças disfarçadas de desejo, alegria e confortos exagerados, esquecendo que a verdadeira alegria só encontramos em Deus, lobos disfarçados em pele de cordeiro, prontos para nos afastar dos caminhos da vida eterna, porem mesmo assim ninguém ao ser tentado, reclame de Deus, porque Deus a ninguém tenta,(Tg 1:13) antes tenhamos a consciência de que cada um é tentado segundo sua própria concupiscência,(Tg 1:14) e tão logo concebido o pecado gera a morte.

Sigamos inabaláveis, defendendo a verdade em amor, mas sempre a verdade, porque ela permanece imutável, mesmo com mudanças de costumes, tendências, estações do ano que são passageiros e mudam a nossa certeza é a palavra de Deus permanece para sempre. (1Pe :25)

Glorias a Deus

Guinho

quinta-feira, 14 de junho de 2012

A família em Cristo


http://1.bp.blogspot.com/-r27NaH5sfq8/T7zHCSVaRtI/AAAAAAAAGPc/gBTT6-sn33k/s1600/Fam%C3%ADlia+1.jpg


...esposas sede submissas,... maridos amais a vossa esposa..., filhos em tudo obedeceis a vossos pais..., pais não irriteis a vossos filhos... Colossenses 3: 18-21

A sagrada escritura é uma fonte incessante de deleite e gozo em Deus, instrução e direção para uma vida reta e temente ao Senhor, a questão familiar é explicitamente declarada e exposta, porque faz parte do plano e ministério de Deus aqui na terra, como um molde e exemplo da grande família em Cristo.

O ministério do casamento é de tal forma exaltado, a ponto de ser comparado ao amor de Cristo pela Igreja, (Ef 5:25), embora nem todos sejam aptos para ele , não deixa de ter uma grande importância por isso, se em nossos dias atuais e contemporâneos, as pessoas usassem como regra de vida e confissão de verdadeira fé, a bíblia, por certo que não existiriam índices gigantescos de divórcios, filhos rebeldes e esposas autoritárias, como que disputando a liderança em seus lar , com seus esposos.

Por mais incrédulos e indispostos em relação ao evangelho, tenho por certo que se a bíblia fosse meramente usada como um manual de bons costumes, notaria com toda certeza, uma grande mudança comportamental nas nações, embora livros com sugestividade behavioristas sejam melhores aceitos entre os pais, do que um livro sagrado, que contém as palavras de vida eterna, a instrução divina revelada na sagrada escritura é completa e perfeita.

Em Adão, a família é uma grande corrente, intimamente ligada por elos dessa corrente, onde os elos são instáveis e de material frágil e corrupto, e facilmente podem se quebrar, e os elos dessa corrente, facilmente se dispersam, pai não honra seu filho, esposa não se submete ao esposo, filho tem desrespeito por ambos, tudo de forma desqualificada e volátil, esfarelando os elos com extrema rapidez, por todo vento de razões, as quais em grande maioria banais.

Todavia a família enraizada em Cristo, e na palavra de Deus, tem uma corrente forjada nas promessas, inquebrável, porque Cristo está no centro dentro dessa corrente, é Ele quem sustenta, por consequência, existe uma maneira totalmente diferente em cada membro, carinho e amor distintos do mundo, sem idolatria um pelos outros, porque sua adoração esta enraizada em Cristo e sua palavra, palavras como submissão e amor, recebem verdadeiros significado, puro limpo, não corrompido por distorções humanas, porque é restaurado na comunhão com o segundo Adão.

E assim o ministério da família é exaltado em Cristo, porque ele é feito de todo coração e entendimento, primeiramente a Cristo e não aos homens, sabendo que toda injustiça feita, ela não será esquecida, porque nisso Deus não faz acepção de pessoas, Ele sempre será santo e justo, independente do quanto os homens possam distorcer as palavras, a de Deus permanece para sempre.

Louvado seja o Senhor.

Guinho

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Prudência e sabedoria com boa medida


http://3.bp.blogspot.com/-sGET_faYGF0/TWwqkreyx6I/AAAAAAAAAU0/DNpAmjSzBjE/s320/sal.jpg


A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um. Colossenses 4:6

Bendito aquele por quem vêm as boas novas, que traz consigo a verdadeira temperança, com gosto, distinta, marcante e libertadora, sabendo que esse somente é um instrumento no qual o Santo Espírito é o agente. Juntamente ao desejo o equilíbrio, sabendo que toda palavra deve ser edificante, mesmo com admoestações, que busque o desenvolvimento espiritual e não a desonra ou julgamento.

Toda palavra que procede das escrituras é agradável quando temperada no falar, medida e sensata, porque em determinado momento e cada pessoa necessitada dela em medidas e proporções diferentes, em determinados estágios e momentos.

Paulo o apóstolo dos gentios entendia e agia, fraco para com os fracos, sábio para com os sábios, na lei, embora estivesse na lei de Cristo, para com os da lei. Sigamos com temperança e ousadia vigiando e sabendo que a resposta branda acalma o furor, (PV 15:1), continuando em nosso caminhar sabendo que nossa luta não é contra a carne, e que nossa causa não pode ser mesquinha e particular, antes é a causa de Cristo, lutamos pela extensão do reino.

Em tudo que estiver ao nosso alcance, pela graça de Deus, procuremos a paz com as pessoas, não negociando os princípios dados a nós por Cristo, antes pregando com boa e equilibrada medida a palavra de Deus, porque essa sim é eficaz, tão poderosa, capaz de penetrar tão profundamente em nosso ser e dividir alma e espírito (Hb 4:12).

Sejamos mordomos fiéis das boas novas, porque isso é o que devemos ser, as boas novas são do cordeiro e não nossas, lembremos que a cada passo que seguirmos em direção a Cristo, as boas novas Dele tem que crescer e nós diminuirmos, para que aquele que a recebe, receba a verdadeira boa nova, a notícia que Cristo morreu por pecadores, como expiação e propiciação, isso é boa nova, nunca embarquemos nesse navio prestes a afundar de pragmatismo humano, que visa somente a terra e nunca o reino.

Lembremo-nos que não são técnicas humanas que converterão o homem, e sim o Espírito Santo de Deus, e nossa palavra temperada, não deve acrescentar nada ao evangelho de Cristo, fora desse evangelho, como disse o apostolo Paulo, seja anátema, (Gl 1:8), porque as técnicas humanas com certeza passarão, porém a boa nova do cordeiro será contada eternamente.

Glórias a Deus

Guinho

terça-feira, 12 de junho de 2012

Grande é Cristo



http://orepelaafrica.com.br/wp-content/uploads/2010/08/DeusNosAma.JPG


Grandeza De Cristo

Deus cria todas as coisas, Ele é justo, Santo e amoroso,cria as estrelas todas diferentes, cria os céus , cria a terra, estanca o mar, cria os planetas, o Sol, cria os animais, todas as plantas e animais, estabelece os fundamentos da terra, conseguem entender a grandiosidade desse DEUS?

Seu amor, tem que levar em consideração em primeiro lugar sua justiça e santidade, todos os atributos de DEUS, estão indivisivelmente ligados nele.

Deus é imutável, diferente de nós, Ele não muda, pela política, pela cultura, pela temperatura, pelo humor, é um DEUS que o futuro não o surpreende, que os fenômenos naturais , furacão e terremotos, estão independentes de Seu poder, isso não acontece, tudo passa pela sua permissão, nem um fio de cabelo cai , sem seu consentimento.

Ele sendo Santo, Justo, de maneira nenhuma ira ser conivente com o pecado, ou melhor ELE não o tolera, Ele abomina e condenara o pecado.

Vocês conseguem entender a percepção, desse DEUS? Do tamanho que Ele é?Deus é espírito ,infinito eterno imutável em seu ser, sabedoria, justiça,poder ,santidade, bondade e verdade.

Você consegue entender que Deus não é um simples adesivo, ou uma mera imagem pintada em um quadro, ou escultura?

Agora olhem o comparativo do Deus que habita nesse planeta, nesse mundo contemporâneo em que vivemos:

Nos dias de hoje, existe um DEUS UNIVERSAL, onde todos podem usufruir e desfrutar desse DEUS, desfrutar desse DEUS da maneira que é agradável, colocando ELE na fila de espera, praticamente marcando uma consulta, pelo grau de importância que acabamos nos dando a nos mesmos, ou entao procurando qualquer maneira e modo que torne DEUS presente e visível, entregando a esse seu DEUS próprio,criado, místico e esotérico, um tempo disponível entre os intervalos de nossos afazeres, lazeres que é um amuleto para todas as necessidades que temos.

Todos as pessoas tem um deus, um deus qualquer, mesmo os que se dizem ateus, porque DEUS nos criou assim, nosso coração precisa desesperadamente de um deus, porem se não for esse DEUS da bíblia, o verdadeiro Deus,será dinheiro, será prazeres, será poder, será deuses estranhos, mas com certeza algum deus será, porque fomos criados para adorar, vocês conseguem perceber isso ?

O grande problema é a nossa pequenez de percepção, ela é muito diminutiva, limitada e ate mesmo egoísta de DEUS, olhe como são as percepções de DEUS nos dias de hoje e segundo a bíblia.
  • Deus nos aceita por qualquer caminho, desde que sejamos sinceros
  • Deus nos ama do jeito que somos,por nos mesmos,pelo nosso caráter
  • Deus atende todas minhas orações, desde que sejam sinceras
  • Deus é amor, entao não pode haver condenação, caso contrario Ele não seria amor
Soa estranho? Com certeza, porque esse é o DEUS do mundo e não o DEUS da bíblia, olha a diferença?
  • Deus somente nos aceita por Cristo, e somente por ELE
  • Deus exige que nos arrependamos, e através de Cristo, entremos pela porta
  • Deus somente escuta as orações , que o agradam através do mediador, Cristo
  • Deus é justiça e condenara todos os pecadores, menos os que estão justificados em Cristo
Mt 16:15-17
Não reconheciam, que o Cristo havia chegado, porque esperavam um rei guerreiro, um rei que governaria com mao de ferro, com espada em punho e não servo.

Deus se revelou a Pedro, para que ele pudesse entender verdadeiramente, fica muito claro que Deus se revela a quem ELE quer e não o contrario.

A resposta de Pedro foi, tu és Cristo , com a revelação de Deus ele entendeu.

Hoje quem nós dizemos que é Cristo? Um profeta, um homem especial, uma pessoa histórica? A maioria das pessoas crente , dizem, ele é nosso salvador. Salvador de que? De nossa vida condenada diante de DEUS, nossos pecados, sem entender quem realmente nos somos, não conseguiremos entender porque precisamos de um salvador, Cristo é somente nosso salvador? Só isso? 
 
Alfa e Omega--advogado1 Jo 2:1--Todo poderosoAp 1:8---Pai eternoIs 9:6
Leao da tribo de Judá --Príncipe da paz Is 9:6--Ancora Hb 6:19
Mediador1 Tm 2:5--Luz do mundoJô 8:12--Imagem do Deus invisível Cl 1:15
Ressureiçao e vida Jô 11:25--JuizAt 10:42---Cabeça da igreja 5:23
Mestre 8:19---Rocha1Co 10:4---Sumo –sacerdoteHb 6:20
A porta Jo 10:9---Agua viva,----Pão vivo---Messias Dan 9:25
Santo---Salvador4:42---Servo 12:18 –cordeiro de DEUsJo 1:29
Autor e consumador da nossa fé Hb 12:2—advogado 1 Jo 2:1
Reis dos reis, senhor dos senhores 1 tm 6:15, O Verbo
O caminho, a verdade a vida, Joao 14:6

Esse é Cristo...

Quem precisa de um advogado? Aquele que vai a julgamento,nós sem cristo estamos condenados.

Pra entrar em uma casa, tem que entrar pela porta?Ele é a porta, quem não entrar por cristo, não entrara.

Juiz,Ele mesmo, é quem vai julgar.

Ele é um salvador, pra quem precisa de salvador, todos nós.

O caminho, a verdade e a vida, definido não plural, ELE é o caminho, único e verdadeiro.

Luz do mundo, ele é quem conduz a vida, já tentou andar sem luz? Esta perdido, e sem Cristo é isso o que acontece, perdidos.

Autor e consumador da nossa fé. ELE quem nos concede a fé, e somente através dele ela é sustentada, e ELE completara a fé em quem realmente é DELE.

Ressureiçao e vida, a vida verdadeira so existe NELE, fora dele não há vida e nem ressureiçao.

1 Colossense 15:20
Cristo é a imagem, tudo foi feito nele e por ele

Toda gloria seja dele, somente DELE 

Guinho 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

A Reforma Protestante





Vários tipos de descrição são feitos pelos historiadores, mas a doutrina religiosa foi sem dúvidas a precursora e principal causa, todavia não podemos excluir as outras causas, também não podemos deixar de lado a condução de todos os fatos estarem debaixo do controle de Deus e que de maneira nenhuma estes fatos foram por Ele desconhecidos.

Em relação à doutrina religiosa, a autoridade da Instituição Igreja é substituída pela autoridade bíblica, inerrante, infalível e divinamente inspirada, e apesar de Martinho Lutero ser o nome mais citado do inicio da Reforma, devemos destacar outros que foram os precursores da reforma, como Wycliffe, Huss e Savonarola, antecedendo a necessidade de uma urgente volta aos princípios da igreja primitiva, e com Lutero não foi diferente, sua primeira intenção ao destacar as 95 teses contra o sistema de indulgencia sem 1517 era de reformar a igreja católica, e não romper com ela, porém entre 1518 e 1521, foi inevitável a ruptura, em virtude de uma necessidade de uma Igreja mais próxima com a das Escrituras. 
 
Porém entre os motivos para a reforma temos que levar em grande consideração o motivo político também, onde existiu a mudança de um conceito medieval de estado universal, para as nações-estado, estas estavam mais empenhadas em sua própria soberania e independência de cada estado, alguns ainda apoiaram a reforma a fim de poderem controlar de forma mais eficaz as igrejas nacionais.

No campo econômico, a agricultura perde um grande terreno para o comércio e passou de interurbano para internacional, este por sua vez cria uma classe media capitalista e que não queria enviar dinheiro ao papa em Roma, pelo menos ao norte da Europa, essa causa influenciou a Reforma.

Em termos sociais a organização da sociedade medieval, onde o indivíduo morria onde nascia, com o inicio da classe media, devido aos negócios, a servidão estava desaparecendo e a classe média apoiou a reforma por nítidos motivos de mudança social.

Outro fator que deve ser levado em grande estima para a reforma, foi o fator intelectual, a renascença gerou um clima intelectual muito favorável à reforma, o interesse pelos escritos antigos influenciou grandemente a ver a diferença entre a Igreja Católica e a igreja do novo testamento. Ainda podemos salientar outras causas não menos importantes, como a tradução de Erasmo do Novo testamento para o grego.

Apesar da Reforma ter sido um marco na história da Igreja protestante, nunca foi somente uma luta pela volta a essência primária da religião, e após ela sucedeu-se muitas lutas violentas pelas defesas de fé, em contra partida a Igreja Católica efetuou a contra-reforma, tentando trazer de volta muitos dos espaços perdidos ao protestantes, montaram uma organização informal, chamada oratório amor divino.

A intenção era com que alguns Cardeais, fossem homens com simpatia pela “justificação pela fé”, porém que fossem totalmente fiéis a tradição católica, onde o Papa sempre teria a palavra final, entre os motivos doutrinários da reforma, vemos as indulgências, porém a valorização dos sacramentos, acima da justificação pela fé somente, (Ef 2:8) conforme vemos, a defesa era de que fora da igreja Católica , não há salvação, é evidentemente diferente do que as sagradas escrituras nos deixam tão claro.

Somente Cristo é o caminho, a verdade e a vida, fora DELE, não há outro salvador. (Jo 14:6) , lembremos em nossos dias que a própria igreja Evangélica, precisa de uma reforma, onde Cristo volte a ser o único , e a Bíblia a verdadeira autoridade.

Guinho.

sábado, 9 de junho de 2012

A Centralidade do nosso Amor por Cristo


Perder nosso primeiro amor é quando Jesus não é mais tão precioso para nós.

Texto base: Apocalipse 2:1-7

Vejamos o que o texto nos diz sobre Jesus. Primeiro, ele tem as Igrejas em suas mãos e anda no meio da Igreja. Ele é um Cristo que sustenta a Igreja e está no meio dela. Quão bom é saber que Cristo está no meio de nós! Mas também devemos nos lembrar que os Cristo tem olhos de fogo. Ele vê e examina tudo que há nas igrejas. Isso é temeroso, mas também é bom, pois significa que Cristo conhece Sua Igreja e, portanto, não precisamos ser hipócritas diante dele; podemos confessar nossos pecados, pois ele já o sabe. E a boa notícia é que se pertencermos a Ele, Ele não nos condenará, mas, quando confessamos, Ele trabalha para nos tornar semelhante a Ele.

Agora, vejamos o que Jesus conhecia da igreja de Éfeso?

1) Seu trabalho (no original significa se esgotar em prol do trabalho). A igreja de Éfeso era uma igreja empenhada na obra do Senhor até o ponto de se esgotarem.

2) Sua perseverança. Mesmo em meio a tanta resistência que havia em Éfeso contra cristianismo, eles perseveraram. Éfeso era uma cidade muito idólatra (templo de Diana) e que mexia com feitiçaria. Paulo disse que lobos vorazes sairiam do meio dos presbíteros em Éfeso. Era uma igreja que tinha problemas vindo de fora e de dentro e mesmo assim eles perseveraram.

3) Sua integridade. O texto diz que eles não suportavam o homem mau. O conhecimento da Palavra que tinham conferia  discernimento para testar as pessoas, saberem que eram más e rejeitá-las.

4) Seu abandono do primeiro amor. No verso 4 tem uma virada: eles abandonaram seu primeiro amor (original: deixaram cair o primeiro amor). Precisamos entender que apesar de Jesus nos amar, Ele não deixa de notar nossos erros. Não podemos honrá-lo em determinadas áreas, mas deixar algumas de fora. Ele quer que o agrademos de todas as formas. Se há uma área de sua vida que você sabe que não está certa, os olhos de fogo de Cristo a veem e Ele tem isso contra você! E o que é perder seu primeiro amor? Perder nosso primeiro amor é quando Jesus não é mais tão precioso para nós. Saiba que o Senhor Jesus Cristo é um marido zeloso que quer o nosso amor. Ele demanda nosso amor e faz isso sob a ameaça de tirar o candelabro (a igreja) do meio de nós. Isso é sério! Jesus Cristo é sério sobre nosso amor para com Ele. É maravilhoso pensar que o nosso amor por Jesus é assim tão importante para Ele.

Todo cristão que já caminhou boa parte da jornada já passou por tempos de sequidão. Então, o que fazer quando deixamos o primeiro amor? O texto nos dá um remédio de 3 passos: (1) relembre-se, (2) arrependa-se e (3) retorne.

1) Relembre-se
Muito da vida cristã é vivida na mente (Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra – Colossenses 3:2 | Nós temos a mente de Cristo – 1 Coríntios 2:16). Precisamos ser um povo pensante. É por isso que doutrina é importante – ela enche nossa mente com coisas certas para pensarmos. Então, o que Jesus nos chama a pensar? É pensar especificamente onde estávamos, não doutrinariamente ou em questões de maturidade, mas as afeições que tínhamos por Cristo. Apesar de todos defeitos que tínhamos quando nos convertemos nós tínhamos uma comunhão deliciosa com Cristo. Você consegue se lembrar quando Ele sussurrou para você: “os seus pecados, apesar de muitos, foram perdoados”. Irmãos e irmãs, você se lembra da alegria da comunhão com Cristo?

2) Arrepender-se
Precisamos reconhecer que perdemos o primeiro amor e, depois, nos achegarmos a Cristo e nos arrependermos. Arrependimento é uma questão do coração. É uma questão de afeições espirituais e não de atividades (na igreja). A igreja de Éfeso trabalhava duramente, mas mesmo assim Cristo afirmou ter largado o primeiro amor. Você pode estar lotado de atividades e mesmo assim não estar amando a Cristo plenamente.

3) Retorne
E a pergunta final, como volto? Pense: O que é importante para um relacionamento íntimo de amor? Tempo junto! Você sabe porque nosso amor esfria? Por causa dos cuidados deste mundo! Por causa da busca das coisas deste mundo que reduzem nosso tempo com Cristo! Você tem separado tempo para estar só com o Senhor? Nada além de mergulhar nas Escrituras e encontrar-se com Cristo? Deixar de lado as distrações e conhecer a Cristo. Deixe tudo que entristece a Cristo, tudo que está entre você e Cristo e o busque! Aproveite o tempo que você está dirigindo para conversar com o Senhor. Cada momento, esteja em comunhão com Ele. Deixe tudo que o distraí, inclusive a comida, jejue e busque o seu Cristo. Pode ser que no começo o primeiro amor não volte, mas ele virá! Irmãos, lembrem-se da igreja de Éfeso. Lute para estar próximo de Cristo! Ataque as coisas que o distraem de Cristo, mesmo que sejam coisas boas. Não deixe nada tirar você da intimidade de Cristo.

Lute por seu amor por Cristo. Seja uma pessoa de oração e jejum! Aquilo que acaba com nosso relacionamento com Cristo é o pecado não arrependido. Se não tratarmos imediatamente esse pecado, ele nos levará a esfriar gradativamente na fé. Lute por seu amor por Cristo.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Igreja - Perguntas e Respostas 2 - Paul Washer


http://3.bp.blogspot.com/-ez54NxpGkog/T1TFLxIleAI/AAAAAAAAAEM/p9JKNssieGw/s1600/igreja.jpg

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Santificação é efeito e não causa da salvação


http://3.bp.blogspot.com/-88xWIK06wA8/TgSTFreKY-I/AAAAAAAAEt8/PUOH9DNQQAU/s1600/SANTIDADE.jpg


Por Charles. H. Spurgeon
Quero dizer três coisas sobre a maneira pela qual Deus nos salvou.

(I)  Nossa salvação é completa. O apóstolo diz: "Que nos salvou". Crentes em Jesus Cristo são salvos no momento que colocam sua confiança em Cristo. Eles não esperam que sejam salvos. Deus salvou completamente Seu povo. Ele o escolheu para esta salvação. O preço total da salvação desses pecadores escolhidos por Deus foi pago quando Cristo morreu por eles na cruz. Cristo disse quando pendurado na cruz: "Está consumado" (João 19:30). Estávamos completamente perdidos por causa da desobediência de Adão. Fomos completamente salvos quando Cristo, o segundo Adão, terminou Sua obra redentora por nós.

(II). Meu segundo pensamento é que o texto diz: "Que nos salvou, e chamou". Será que Deus nos salvou antes de nos chamar? O texto diz que Ele assim o fez. Não sabemos que somos salvos até que o Espírito Santo opere em nossos corações, trazendo-nos a Cristo. Entretanto, no propósito de Deus e na redenção de Cristo, somos salvos antes de sermos chamados. O Senhor Jesus Cristo pagou as dívidas do Seu povo quando foi crucificado. Por conseguinte, vocês podem ver que fomos salvos antes de sermos chamados.
(III).  Deus nos chamou para uma vida santa. Aqueles pecadores pelos quais Cristo morreu são chamados pelo poder do Espírito Santo à santidade. Eles deixam seus pecados; tentam ser como Cristo. Antes de serem salvos amavam o pecado. A velha natureza deles amava tudo que era maligno. A sua nova natureza não pode pecar porque é nascida de Deus. Deus chama Seu povo à santidade. O povo de Deus não é santo porque quer que Deus o salve. Deus, através do Espírito Santo, opera a santidade nele. Portanto, o belo fruto espiritual que vemos num crente tanto é a obra de Deus quanto é o resultado da expiação pela qual Cristo o comprou. A salvação de um crente é unicamente pela graça. Deus é o autor dessa graça. Salvação tem que ser pela graça, pois não pode ser adquirida. A seqüência verdadeira é: Deus nos salvou antes de nos chamar.

Esta ordem mostra que nossa santificação não é a causa, e sim o efeito, da nossa salvação.
"Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos" (II Tim. 1:9).
Fonte: [ C.H.Spurgeon ]

terça-feira, 5 de junho de 2012

Deus não muda seus planos




Aquele homem começou a construir, mas não foi capaz de terminar e então mudou de plano como qualquer homem sábio faria nesse caso; ele construiu num alicerce menor e come­çou novamente. Contudo, teria dito sobre Deus que Ele começou a construir e não pôde terminar? Não. Quando Ele tinha recursos ilimitados ao Seu comando, quando Sua própria destra pôde criar os mundos tão numerosos quanto as gotas de orvalho matutino, teria sido necessário .para Ele Se deter a fim de recobrar forças? Inverteria, ou alteraria, ou modificaria Seu plano porque não poderia levá-lo a cabo? "Mas", dizem alguns, "talvez Deus nunca tivesse um plano". Então, o senhor pensa que Deus é mais tolo que você? Você trabalharia sem um plano? "Não", diria você, "eu sempre tenho um esquema". Deus também tem.

Qualquer homem tem seus planos e Deus tem um plano também. Deus é um Arquiteto todo-sábio ; Ele organizou tudo em Seu imenso intelecto bem antes de realizá-lo; e tendo estabelecido de uma vez por todas, tenha certeza, Ele nunca alterará isso. "Isso será feito", diz Ele, e a mão forte do destino marca isso e o faz cumprir. "Este é o Meu propósito" e isto posto, nem terra ou inferno podem alterá-lo. "Este é o Meu decreto", diz Ele, promulgue-o anjos; sejam expulsos das portas do céu os demônios, mas vocês não podem alterar o decreto; ele será cumprido.

Deus não alterou Seus planos; por que faria isso? Ele é todo-poderoso e por conseguinte pode executar tudo, segundo o Seu prazer. Por que faria isso? Ele é o onisciente, e, dessa forma, não poderia ter planejado erra­damente. Por que faria isso? Ele é o Deus sempiterno e, sendo assim, não pode morrer antes que Seu plano seja realizado. Por que Ele deveria mudar? Vocês, átomos desprezíveis de existência, efêmeros do dia! Rastejantes insetos nesse jardim da existência! Vocês podem mudar seus planos, porém Ele nunca muda, nunca muda o Seu plano. Ele teria dito que Seu plano é me salvar? Se for assim, estou seguro.
Meu nome está nas palmas das Suas mãos,
A eternidade não apagará;
Impresso permanece em Seu coração,
Em marcas de indelével graça.

Charles H. Spurgeon

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Deus escolhe nossa herança






“Escolheu para nós a nossa herança” Sal 47:4
Filho de Deus, se a herança que te cabe agora é insignificante, está feliz porque assim é. Podes estar seguro que é o que melhor te serve neste momento. Sabedoria suprema, aquela que não erra, foi essa Quem ordenou que o teu lote fosse assim assegurado. Nem melhor nem mais seguro deve haver por agora.
Qualquer embarcação de grandes proporções deve poder navegar rio acima também; mas se encontra por ali um banco de areia, não passa onde uma pequena embarcação pode passar sem qualquer dificuldade. Se alguém por acaso perguntar “porque razão se desvia o capitão duma embarcação tão forte para a parte mais profunda do rio quando sobe a corrente?” A resposta desse homem sábio seria, sem qualquer dúvida: “para que tenha como chegar ao porto! Se não escolher meu caminho, não terei como lá chegar”.
Assim, sabendo e tendo em conta aquilo que pode e não pode fazer, tem como salvar tanto a sua embarcação, como também a sua própria vida. Então, caso o seu supremo Capitão experimentado não o desviasse tão sabiamente como o faz por vezes, para as partes mais profundas das águas onde se move, nas profundezas de todas as aflições onde ondas gigantescas se podem suceder uma à outra, que seria de si, cara embarcação? Muitas plantas morrem se colhem sol a mais – outras se apanharem de menos.
Talvez você haja sido plantado onde há pouco sol e onde está mais frio; mas recorde quem o colocou onde está, pois ali sua perfeição estará assegurada dentro daquelas proporções que sua constituição suporta sem sucumbir. Caso não resplandecesse aquele amor do alto sobre si, logo estaria colocado e plantado num qualquer jardim ou pantanal onde água ou sol em demasia poderiam ditar seu fim assim sem mais nem menos. Foi ali colocado por Deus, por quem melhor sabe porque deve ali estar – nunca queira ser como as outras plantas, pois pode morrer se seu desejo lhe for concedido. Caso fosse você quem escolhesse as suas muitas circunstâncias de vida atroz, logo o acharíamos reclamando contra seu Deus, dizendo que é Sua culpa estar sofrendo uma dor de morte sem fim nem finalidade aparente.
Assim, pode orar dizendo: “Senhor, escolhe Tu minha herança por mim, pois de outro jeito serei fustigado pela falta de minha sabedoria que me irão assegurar muita tristeza sem fim”. Sinta-se satisfeito e diga também “As sortes me caíram em lugares deliciosos; sim, coube-me uma formosa herança”, Sal 16:6. Segure firme em sua cruz, pois ela será seu suporte, seu único bem por agora. Levante-a todos os dias, carregue essa mesma cruz feita da mesma madeira, que nunca muda para variar, todos os dias até que ela seja para sempre espetada no chão onde vai matar um monstro que vive em ti ainda. Erga sua cabeça e respire fundo, pois quem o criou ainda não o esqueceu – porque suspira ainda? Ande e forneça Deus e Sua glória de toda a boa obra que é ainda possível em si, por si.
Faça tudo para glória de Deus, para Ele. Ó impaciência cruel, não escolhas tu teu caminho, pois és inconstante e infiel, não sabes para onde vais ainda. Tu escolhes em conformidade com teus apetites, mas não sabes para onde deves ir, nem porque deves ir para lá. Não te cabe a ti escolher meu lote, mas sim o Senhor do meu coração. “as tempestades e tribulações de qualquer vida virão por certo – mas uma fé humilde vê o grande amor por detrás de tudo aquilo que lhe pode ocorrer e suceder; isto é o que me faz feliz ainda”

Charles H. Spurgeon