segunda-feira, 16 de abril de 2012

Fervor na adoração


http://3.bp.blogspot.com/-b7uEC_h6uRg/TcLmrliFqnI/AAAAAAAAACw/3fRpH9fw3sQ/s1600/adora%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg


Porventura não nos ardia o coração quando, ele pelo caminho, nos falava, quando expunha as Escrituras? Lucas 24:32

Os discípulos ainda não criam totalmente nas palavras de Jesus, antes da ressurreição, pois Jesus declara que eram tardos de coração, também esperavam que o Messias, dominaria pela força, porque de que forma um Cristo ungido poderia vir a viver neste mundo, e ainda mais como servo, esse era o sentimento desses discípulos. Bem aventurados somos quando esperamos ainda pelo Cristo que voltara em sua magnitude e poder, contemplarmos que Ele se fez servo, pelos que creem, acaso não poderia ter se feito poderoso já na sua primeira vinda e destituído e rebaixado todas as coisas por seu poder?

Sem duvida nenhuma que sim, todavia assim não convinha, porque no decreto de Deus para cumprimento das escrituras, veio como servo sofredor, que tremenda historia de compaixão podemos constatar, a vista desse sagrado livro, que nos deleitemos profundamente em sua revelação especial escrita, por onde Deus nos fazer saber acerca de Si próprio e de nos mesmos, nos afastando como disse o apostolo Paulo, que qualquer outro evangelho que não seja o de Cristo, a esse ensino seja anátema.

Como aqueles discípulos que sentiam seus corações ardendo pela exposição da palavra pura, descrita nas escrituras, comportemo-nos com tamanha reverencia pelo Seu grandioso poder, palavra essa, tão poderosa que pode ate mesmo separar alma e espírito, o que descreve o quanto é poderosa para separar algo inseparável, visto os discípulos que se alegravam por escutar sobre as escrituras, servos de Cristo, sejamos os que buscam representar a Cristo, então como representantes devemos seguir seus exemplos, e assim cada dia mais nos assemelharmos a Ele.

O Senhor ressuscitou, e Ele reina, governa majestoso de tal maneira, que o Senhor desvendou os olhos de Cleopas, e este resgatou o reconhecimento de Cristo, nos acheguemos desejosos de que nossos corações sejam desvendados, abertos, vivificados, a ponto de realmente amar a Cristo em espírito e verdade, lembrem-se do Senhor vem o novo coração, clamemos por ele, para que os corações de pedra possam ser substituídos por corações de carne, onde o Senhor pavimenta o caminho, para firmemente andarmos por sua estrada, estreita, difícil e reta, a ponto de vivermos para Ele, porque como diria o rei Salomão em toda sua sabedoria, riqueza e poder, tudo que buscamos somente por nossos próprios desejos, não passam de vaidade. (Ec 12:8)

Prossigamos firmes e decididos por essa estrada, a ponto de amar ao nosso redentor em espírito e verdade, sabendo que a palavra do Senhor nos arde o coração, nos traz vida, sabedoria e nos liberta do engano, (Jo 8:32), que esse desejo crescente de nos abastecermos com coisa que nos edificam e glorificam o nosso Deus, em qualquer situação de nossas vidas, que nosso coração possa como os discípulos arder pelos fundamentos básicos de Cristo, ate que enchamos nosso coração e mente, em uma combinação equilibrada e distinta de razão e emoção, compartilhando juntas, para que como aqueles discípulos, ardiam seus corações porque escutavam sobre a palavra viva, e verdadeira, sejamos também nos levados a clamar pelo nosso novo coração, que provem somente do Senhor, o coração que arde pela sua palavra, clamemos por ele!

Gloria a Deus

Guinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário