quinta-feira, 22 de março de 2012

Deus Governa os Corações dos Maus para a Ação em Favor dos Bons


http://1.bp.blogspot.com/-8_u6Bx99-1k/T0lf6bS2ecI/AAAAAAAAAHU/Fsm6gkS36b0/s1600/mundo-3369.jpg

Agostinho de Hipona

O esmerado estudo da Escritura mostra que Deus não somente dirige para as boas ações e para a vida as boas vontades dos homens, que ele torna boas, embora sejam más, como também mantém sob o seu poder todas as vontades em geral. Ele as inclina como quer e quando quer, seja para prestar favores a uns, seja para infligir castigos a outros, de acordo com Sua vontade, obedecendo a desígnios que são certamente ocultos, mas sempre justos.

Deparamos, por exemplo, com alguns pecados que são castigados de outros pecados, como os vasos de ira, prontos para a perdição, como diz Paulo (Romanos 9.22). Assim foi o endurecimento do Faraó, cuja razão foi a necessidade de o Senhor manifestar-lhe seu poder (Êxodo 7.3; 10.1). Assim foi a fuga dos israelitas na presença de seus inimigos da cidade de Ai; foram tomados pelo medo e fugiram. Isto lhes aconteceu como vingança do pecado com as circunstâncias com que merecia ser vingado. Refletem o fato as palavras do Senhor a Josué: Israel não poderá ter-se diante de seus inimigos (Josué 7.4-12). O que significa: não poderá ter-se? Por que não puderam resistir pela força do livre-arbítrio e, com a vontade enfraquecida, fugiram tomados de medo? Não seria porque Deus domina até as vontades humanas e deixa serem invadidos pelo temor aqueles que Ele assim quer quando cheio de ira? Os inimigos de Israel não lutaram por vontade própria contra o povo de Deus conduzi-do por Josué? No entanto, diz a Escritura: Porque tinha sido desígnio do Senhor que os seus corações se endurecessem e combatessem contra Israel, e que fossem derrotados (Josué 11.28).

Aquele malvado filho de Benjamim não maldizia o rei Davi por sua própria vontade? Contudo, o que disse Davi, cheio de verdadeira, sublime e piedosa sabedoria? Que importa a mim e a vós, filhos de Zeruia? Deixai que amaldiçoe, porque o Senhor lhe permitiu que amaldiçoasse Davi, e quem se atreverá a dizer: Por que ele fez assim? Em seguida, a Escritura, elogiando o sentimento do rei e como que repetindo desde o princípio, diz: E o rei disse a Abisai e a todos os seus servos: eis que meu filho, que eu gerei das minhas entranhas, procura tirar-me a vida; quanto mais agora um filho de Benjamin! Deixai-o maldizer, conforme a permissão do Senhor; talvez o Senhor olhe para a minha aflição, e me dê bens pelas maldições deste dia (2 Samuel 16.5-12).

Qual a pessoa inteligente que chegue a entender como o Senhor disse a esse homem que amaldiçoasse Davi? Não o disse mandando, caso em que deveríamos louvar-lhe a obediência. Mas porque Deus, por um desígnio oculto e justo inclinou Sua vontade já dotada de maldade, está escrito: O Senhor lhe permitiu. Se Deus tivesse mandado e ele tivesse obedecido, mereceria louvor e não castigo, o qual, conforme sabemos, sobreveio-lhe posteriormente. E sabemos também a causa de o Senhor ordenar que amaldiçoasse a Davi, isto é, a causa de tê-lo feito cair nesse pecado: Talvez o Senhor olhe para a minha aflição e me dê bens pelas maldições desse dia.

O episódio revela que Deus se serve dos corações dos maus para louvor e ajuda aos bons. Assim procedeu ao servir-se de Judas para trair a Cristo, e dos judeus, para a sua crucificação. Quantos bens proporcionou desse modo aos povos fiéis! E se utiliza também do próprio demônio, mas para o bem, a fim de exercitar e provar a fé e a piedade dos bons. Esse proceder em nada favorece o Senhor, que tudo conhece de antemão, mas a nós necessitados de que essas coisas aconteçam.

Absalão não escolheu livremente o conselho que não o favoreceu? Mas ele o fez porque o Senhor ouvira a oração de seu pai, que assim suplicara. Por isso diz a Escritura: Por disposição do Senhor foi abandonado o útil conselho de Aquitofel, para que o Senhor fizesse cair o mal sobre Absalão (2 Samuel 17.14). Disse conselho útil, porque no momento favorecia a causa, ou seja, a luta contra o pai, contra o qual se rebelara. Seguindo o conselho de Aquitofel, conseguiria exterminar o pai, se Deus não o tivesse inutilizado, atuando no coração de Absalão para rejeitar tal conselho e preferisse outro que não o favorecia.

17 comentários:

  1. "O esmerado estudo da Escritura mostra que Deus não somente dirige para as boas ações e para a vida as boas vontades dos homens, que ele torna boas, embora sejam más, como também mantém sob o seu poder TODAS as vontades em geral. Ele as inclina como quer e quando quer, seja para prestar favores a uns, seja para infligir castigos a outros, de acordo com Sua vontade, obedecendo a desígnios que são certamente ocultos, mas SEMPRE justos." (minhas ênfases)

    Isso é uma grande blasfêmia!

    Alegar que todo o mal que existe no mundo é por obra de Deus é, por consequência lógica, alegar que o PRÓPRIO mal é obra de Deus. Isso é diametralmente oposto do que a Bíblia ensina - Deus não é autor do mal, de forma alguma.

    Quer dizer então que o mal que recai sobre inocentes ou indefesos (o exemplo mais claro: os abortos) é da vontade de Deus e é SEMPRE justo? Que coisa boa pode advir de um ato de matar uma criança inocente e indefesa? A morte dela? As sequelas físicas e psicológicas na mãe? A perda para a cultura e a economia da sociedade? Que justiça há nestas coisas? Que absurdo!

    Essa é a consequência mais nefasta da grande heresia que é o Calvinismo: confundir a onisciência de Deus com o fato de que tudo - TUDO - acontece por desígnio Dele. Ora bolas, não é porque Ele SABE de tudo que irá acontecer que ele FAZ tudo acontecer. Isso não é só uma blasfêmia como também uma falácia lógica (post hoc ergo propter hoc).

    O Calvinismo (assim como esta passagem da obra de Agostinho) claramente ensina que somos marionetes nas mãos de Deus, que nada acontece por nossa própria vontade, sendo nós totais reféns nas mãos Dele. Se o livre-arbítrio não existe (como o Calvinismo afirma), então como alguém pode ter liberdade para não crer nele? Isso é blasfêmia, isso é hediondo, isso é cruel, isso não faz sentido algum. Isso deve ser negado e abandonado.

    Lamento profundamente que esta seja, infelizmente, a "última moda" no meio cristão.

    ResponderExcluir
  2. Se partirmos do conceito de que uma pessoa nasce, e se ela simplismente não fizer absolutamente nada, essa pessoa ao fim de sua vida seria condenada ao inferno. Onde está o livre-arbítrio?

    Nós não possuímos a oportunidade de escolher 2 caminhos diferentes, ou eu creio em Jesus e sou salvo, ou eu simplesmente não escolho coisa alguma e sou condenado.

    O grande problema é o orgulho, que é a raiz de todo o pecado, o homem quer encontrar glória nem que seja na sua prórpia salvação.

    O homem natural não consegue compreender, (por causa do orgulho), que se Deus não nos salvasse nós não teríamos nenhuma chance.

    "Ninguém pode vir a mim se o Pai, que me enviou, não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia" (João 6:44)

    Se alguém me mostrar nas Escrituras que a eleição é um engano, terei humildade em reconhecer que estava errado todo esse tempo.

    Mas somente se for pelas escrituras...

    Gostaria que me dissessem o sentido desses versículos abaixo, pra que eu possa entender então o que estão dizendo:

    ". . por causa dos eleitos que (o Senhor) escolheu. . ." Marcos 13:20
    "E Deus não fará justiça aos Seus elegidos ..."" Lucas 18:7
    "Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus ..."" Romanos 8:33
    "Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama)", Romanos 9:11
    "também agora neste tempo ficou um remanescente segundo a eleição de graça. Mas se é por graça, já não é pelas obras ..." Romanos 11:5-6
    "... O que Israel buscava não o alcançou; mas os eleitos o alcançaram..." Romanos 11:7
    "Bendito o Deus ... o qual nos abençoou ... e nos elegeu nEle antes da fundação do mundo, que fossemos santos e irrepreensíveis diante dEle em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo ... segundo o beneplácito de Sua vontade, para louvor e glória da Sua graça ..." Efésios 1:3-6
    "... havendo sido predestinados, conforme o propósito dAquele eu faz todas as coisas, segundo o conselho da Sua vontade; com o fim de sermos para louvor da Sua glória ..." Efésios 1:11-12
    "Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus; porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder ... e vós fostes feitos nossos imitadores ..." I Tessalonicenses 1:4-6
    "Mas .... irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade;" II Tessalonicenses 2:13
    Deus ... que nos salvou, e chamou ... não segundo as nossos obras, mas segundo o Seu próprio propósito e graça que nos foi dado em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos;" II Timóteo 1:8-9.
    " ... tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus ..." II Timóteo 2:10.
    "... segundo a fé dos eleitos de Deus ..." Tito 1:1
    "Mas vós sois a geração escolhida ... o povo adquirido ..." I Pedro 2:9
    "... vencerão os que estão com Ele, chamados, e eleitos, e fiéis." Apocalipse 17:14
    "... e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna." Atos 13:48
    "... o qual, tendo chegado, aproveitou muito aos que pela graça criam." Atos 18:27
    "Instruindo ... a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento ..." II Timóteo 2:25
    "... daqueles que são chamados segundo o Seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou ... e aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou, a estes também glorificou" Romanos 8:28-30

    ResponderExcluir
  3. As Palavras de Jesus sobre a Eleição

    João 6:37,39, "Tudo o que o Pai me dá virá a Mim; e o que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora ... a vontade do Pai ... nenhum de todos aqueles que Me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia."
    João 6:65, "... ninguém pode vir a Mim, se por Meu Pai não lhe for concedido."
    João 10:15-16, "... e dou a minha vida pelas ovelhas. Ainda tenho outras ovelhas (gentios); também Me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz ..."
    João 17:2, "Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste."

    -------------------------------------

    Obrigado Senhor porque dentro da tua imensa misericórdia, sendo eu ainda pecador, tu me escolheste para seguir os teus caminhos, buscando sempre andar retidão e santidade, pois "sem santidade ninguém verá o Senhor" Hb 12:14

    E se essa é a "última moda" no meio cristão fico muito feliz de estar na moda.

    Em amor.

    ResponderExcluir
  4. começo meu comentário com o seguinte versiculo:
    romanos 9:11
    Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),
    me explique essa passagem.... prossigo:

    DEUS é soberano em tudo, então, ele age como lhe apraz-- salmo 115.
    você realmente acredita que ele não comanda tudo? então lhe pergunto, foi você quem deu sua vida por Ele? ou Ele pelos que crêem?
    mais uma pra voce me explicar:

    Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.MT 5:45, Não é DEUS?
    outra sobre o que você questiona da justiça de DEUS.

    Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?Rom 9:21

    Isso é bíblia, essas são as coisas que vejo sobre eleição e Soberania de DEUS, ou ele é ou não é soberano , não tem meio termo...

    porque a doutrina eleição é tao agressiva? todo aquele que crê é eleito , quem não crê não o é, porem não podemos ensinar que uma vida , a pessoa o escolha e mesmo assim ,nao obtenha mudança de vida, onde a pessoa não busca a santidade que o Senhor, diz que sem ela não o verá? é impossível falar de ELEIÇAO se não houver SANTIFICAÇAO na vida do crente, este é o primeiro ponto, se a pessoa não nasce de novo, é bobagem falar sobre eleição.(somente para constar ELE quem da o coraçao novo , e nao voce pela sua escolha EZ 36:26)

    logo em seguida digo em contrapartida ao Mateus, que quando ele fala em relação a abortos e tambem de crianças indefesas, ele esta um pouco mal informado ,mas as escrituras dizem que destas é o reino dos céus, ou seja com certeza estão na gloria com o Senhor, mas me explique por favor Mateus, quando você fala inocentes...

    ResponderExcluir
  5. você quer dizer que elas não tem pecado, no que se refere as crianças? Isso sim é uma heresia, tendo em vista que todos pecaram e carecem da gloria de DEUS, lhe faço uma outra sugestão, de leitura em joao 3:16 dizendo que DEUS por seu amor, deu seu filho, por todo que nele crê não pereça, porem ele deu pelos que creem , isso é FATO, está no texto, basta ler, quem crer é eleito, quem não crer não o é, simples assim, porque complicar? o ponto de você não entender a Eleição no ponto de vista Divino, não quer dizer que ela não exista. a mesma escritura nos mostra isso. Você, fala como se a cultura , a economia, e a própria sociedade pegassem DEUS de surpresa, você mesmo em seus estudos ,já viu a chance impossível, de existirmos de um acaso...quando você fala dos inocentes de hoje , creio que você esquece dos mártires CRISTAOS que morreram, nos primeiros séculos , para que o evangelho fosse propagado e chegasse até nós hoje, desses você não tem pena?

    Então, você acha que eles não acreditavam que eram escolhidos? a questão é exatamente essa, fizeram por amor a Cristo, e é isso que gostaria que você pensasse a respeito, a ELEIÇAO ,nao nos tira nossas responsabilidades, pelo contrário , essa doutrina nos faz mais dependentes de CRISTO, porque ELE se entregou ,Jo 3:16, não nós, nós dependemos dEle e não Ele de nós,
    por isso você questiona, porque você não consegue admitir que não é você quem o escolhe e sim ELE (criador de tudo), e quais os verdadeiros sinais do que são escolhidos?eles procuram crer, ele escolhem andar segundo seu Senhor andou,e não , não são marionetes, porque a Escolha de Deus,não nos tira nossas responsabilidades, sabe porque?porque não sabemos quem é ou não escolhido,quem definiu e sabe é DEUS ,por isso que o coração do crente verdadeiro, regenerado ou escolhido, chame como voce preferir, deseja reconhecer tudo isso,não ficar questionando se são ou não...e a vida não refletir nada de Cristo, eles amam a Cristo e a seu próximo, porque assim DEUS o ordenou, volto a dizer: falar de eleição sem busca de santidade é perda de tempo... desde o começo da Igreja, realmente sempre houveram heresias, isso é inegável, existiu um homem chamado Pelágio , que também achava que não necessitava da graça de DEUS, e que podia escolher se salvar assim que quisesse, você dizer que não depende dEle, e sim somente de você, de sua escolha, essa sim me soa muito estranho, porque dessa maneira a morte de Jesus, não tem significado, porque você pode escolher se ela é suficiente pra você ou não,isso sim é blasfêmia, e anula o sacrifício perfeito de CRISTO, então te digo, se você achar uma doutrina das que falamos que não seja bíblica nos ajude a reconhece-las, porém se essas que falamos você não concorda, sugiro que se aprofunde mais, e verá que as escrituras estão repletas delas, e entenda, que nunca dizemos que nós não temos responsabilidades, e sim que elas estão subordinadas a DEUS, é simples, porém muitas vezes nosso orgulho de auto suficiência não nos permite entender, meu sincero desejo é que você se sinta dependente de CRISTO, e assim, possa viver pra ELE e por ELE.

    Em Cristo

    ResponderExcluir
  6. A questão é que, embutido no próprio conceito de DEUS, está o axioma da Onisciência, ou seja prá ser DEUS ele tem, necessariamente, que conhecer exaustivamente todas as coisas, todas as possibilidades, tal conhecimento faz dele, participante de todas as coisas. O mal foi do conhecimento de Deus, antes mesmo de existir. Deus não impediu que o mal viesse a existência, poderia tê-lo feito, mas quis fazê-lo. Qualquer limitação que se colocar a Deus, implica na destituição de sua divindade. Há linhas paradoxais, tensões dialéticas nas Escrituras. Quem quiser equacionar todas elas, terá escolhido o caminho que desembocará no "Teísmo Aberto". O Calvinismo é, soteriologicamente, irretocável, a soteriologia calvinista é rigorosamente bíblica, mas é difícil de ser assimilada por uma mente natural.

    ResponderExcluir
  7. Fernando:

    "Se partirmos do conceito de que uma pessoa nasce, e se ela simplismente não fizer absolutamente nada, essa pessoa ao fim de sua vida seria condenada ao inferno. Onde está o livre-arbítrio?"
    Leia Romanos 5:12-21. Adão nos condenou sem que merecêssemos - mas Cristo nos salvou também sem que merecêssemos.

    "Nós não possuímos a oportunidade de escolher 2 caminhos diferentes, ou eu creio em Jesus e sou salvo, ou eu simplesmente não escolho coisa alguma e sou condenado."
    Leia Romanos capítulo 2.

    "O homem natural não consegue compreender, (por causa do orgulho), que se Deus não nos salvasse nós não teríamos nenhuma chance."
    Concordo plenamente. Mas eu de forma alguma preguei algo que vá contra o Sola Christi. Mas não estamos OBRIGADOS a aceitar a Sua Graça - a Graça irresistível é, como os outro quatro pontos do Calvinismo, uma blasfêmia (veja o ponto IV em www.jesus-is-savior.com/False%20Doctrines/Calvinism/calvinism-hutson.htm)

    "Se alguém me mostrar nas Escrituras que a eleição é um engano, terei humildade em reconhecer que estava errado todo esse tempo. Mas somente se for pelas escrituras..."
    Isso é uma afirmação tendenciosa. A eleição É bíblica - mas NÃO a eleição INCONDICIONAL (veja o ponto II do mesmo link acima e note que passagens bíblias são usadas para demonstrar).

    A respeito das passagens sobre a eleição: Deus é onisciente e o tempo para Ele não flui como para nós. Não há passado, presente ou futuro para Ele. É óbvio que antes mesmo da fundação do mundo Ele já sabia quais iriam ser salvos pela Graça de Cristo e quais não seriam. Mas Ele não DETERMINOU isso - Ele apenas SABIA. Se assim não fosse, os ateus teriam razão no "problema do sofrimento". Essa é a diferença que calvinistas teimam em não enxergar. Concordo que colocar a salvação dos homens exclusivamente nas mãos deles é uma heresia - mas colocar as suas condenações exclusivamente nas mãos de Deus também o é!

    Finalmente, sobre as citações bíblicas a respeito da "segurança eterna": eu concordo com elas. Só não creio na perseverança dos santos - mas sim na sua PRESERVAÇÃO, o que não é a mesma coisa.

    O livreto de Curtis Huston derruba de forma simples e apoiada na Bíblia todos os 5 pontos do Calvinismo, e ainda permanece irrefutado. Você deveria lê-lo e ponderá-lo a respeito.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Guinho:

    Deus é soberano (e onisciente). Eu CONCORDO contigo. Só não concordo que Ele FAÇA tudo o que acontece. Você, como calvinista, confunde que Deus SAIBA de tudo com Deus FAZER tudo acontecer. Ele não é soberano porque age em tudo, mas porque sabe de antemão tudo o que vai acontecer e porque tem o poder de interferir quando e como bem entender (embora, na visão arminiana, ele se escuse de fazê-lo quando bem entender). Eu já falei sobre isso.

    Engraçado: os calvinistas falam tanto na soberania divina mas não percebem que, se tirarem Dele o direito de NÃO agir quando bem entender (deixando certas coisas nas mãos do livre-arbítrio dos homens ou dos demônios - vide o início da história de Jó), eles começam a beber do mesmo poço que condenaram...

    "[sic] porque a doutrina [sic] eleição é [sic] tao agressiva? todo aquele que crê é eleito , quem não crê não o é, [sic] porem não podemos ensinar que uma vida , a pessoa o escolha e mesmo assim ,nao obtenha mudança de vida, onde a pessoa não busca a santidade que o Senhor, diz que sem ela não o verá? [sic] é impossível falar de [sic] ELEIÇAO se não houver [sic] SANTIFICAÇAO na vida do crente, este é o primeiro ponto, se a pessoa não nasce de novo, é bobagem falar sobre eleição"

    Mais uma vez, CONCORDO (exceto com a primeira frase, na qual você apela para a falácia do espantalho).

    "(...) as escrituras dizem que destas é o reino dos céus, ou seja com certeza estão na gloria com o Senhor, mas me explique por favor Mateus, quando você fala inocentes... você quer dizer que elas não [sic] tem pecado, no que se refere [sic] as crianças? Isso sim é uma heresia..."

    Não, eu não quis dizer que elas não nasceram naturalmente em estado depravado (parece que não estou tão "mal informado" assim). Eu quis dizer é que elas não podem responder por seus pecados pois não têm consciência deles. Se você se opõe ao batismo de crianças, então concordamos neste ponto. Distorcer as palavras dos outros pode não ser heresia, mas é má-fé e novamente apelar para a falácia do espantalho.

    "quem crer é eleito, quem não crer não o é, simples assim, porque complicar?"

    PERFEITO, Guinho, PERFEITO. Você acaba de fazer exatamente meu ponto.

    "Você, fala como se a cultura , a economia, e a própria sociedade pegassem DEUS de surpresa."

    Você leu no meu primeiro comentário quando eu escrevi que Deus é onisciente e que SABE de tudo? Acho que fui bem claro, não? Ou você deliberadamente preferiu passar por cima disso? Mais uma vez: falácia do espantalho...

    "(...) creio que você esquece dos mártires [sic] CRISTAOS que morreram, nos primeiros séculos , para que o evangelho fosse propagado e chegasse até nós hoje, desses você não tem pena? Então, você acha que eles não acreditavam que eram escolhidos? (...) a [sic] ELEIÇAO [sic],nao nos tira nossas responsabilidades, pelo contrário"

    Novamente a falácia do espantalho (ao sugerir que eu não tenho pena deles e achar que eles não fossem escolhidos).

    Quanto à relação entre eleição e santificação (como na tua frase "falar de eleição sem busca de santidade é perda de tempo", novamente concordo contigo.

    ResponderExcluir
  9. (continuando)

    "(...) existiu um homem chamado Pelágio , que também achava que não necessitava da graça de DEUS, e que podia escolher se salvar assim que quisesse, você dizer que não depende dEle, e sim somente de você, de sua escolha, essa sim me soa muito estranho, porque dessa maneira a morte de Jesus, não tem significado, porque você pode escolher se ela é suficiente pra você ou não,isso sim é blasfêmia, e anula o sacrifício perfeito de CRISTO"

    Primeiro ponto: você usa a mais surrada e desatualizada falácia (sim, falácia) calvinista contra o arminianismo: acusá-lo de pelagianismo. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Os arminiamos creem SIM que sãO salvos somente pela Graça de Cristo. Esta é uma das mais claras doutrinas da Bíblia. O que eles NÃO CREEM é que esta Graça é limitada, condicional, e irresistível, como o Calvinismo ensina.

    Ao dizer que se eu creio que Deus não me obriga a ser salvo, eu também creio que "depende somente de mim", você comete duas falácias (falso dilema e espantalho).

    "(...) você pode escolher se ela é suficiente pra você ou não,isso sim é blasfêmia"
    Concordo plenamente que seja blasfêmia, mas discordo que você diga que a Graça não seja suficiente para mim. Novamente, você confunde Pelagianismo com Arminianismo. Sugiro que pares de usar esse argumento, já que não é honesto nem é mais usado por bons apologistas calvinistas.

    Quanto a "posso escolher se assim eu quiser", nisso eu concordo. Eu creio nisso sim. A Graça é resistível (veja o ponto IV do link que passei na resposta para o Fernando).

    Finalmente, sugiro que TU te aprofundes mais na tua doutrina herege de que Deus é o autor do mal, de que Ele previamente estabeleceu quem seria salvo e quem seria condenado e de que não dá o livre-arbítrio a seres criados à Sua imagem e semelhança.

    "porém muitas vezes nosso orgulho de auto suficiência não nos permite entender, meu sincero desejo é que você se sinta dependente de CRISTO, e assim, possa viver pra ELE e por ELE."

    E de novo: espantalho (e também ad hominem). Quem és tu (que autoridade tens) para dizer que sou orgulhoso e que não tenho desejo sincero para me sentir dependente de meu Senhor? Essa é a falácia mais típica dos calvinistas: "se você alega ser cristão e não é calvinista, é porque não se esforça o suficiente para conhecer as Escrituras". Abordagem baixa, simplista e, sobretudo, pouco cristã.

    ResponderExcluir
  10. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. Rom 8:29(se Ele, não comanda, o que quer dizer predestinou:?)
    SOBERANIA DE DEUS, não exclui nossas responsabilidades, mas que ela são subordinadas a ELE, é isso que o calvinismo defende, se você, se aprofundasse mais , veria o quão simples é,porque o calvinismo nada mais prega que a dependência total de DEUS, você acha isso ruim?
    ISSO NAO EXCLUI A RESPONSABIBLIDADE DO HOMEM,
    sugiro que leia mais sobre isso a fundo, e sobre a graça, não quer dizer que não possa ser resistida pelo homem, mas isso somente até o momento de Deus, querer, ou seja o homem recusa, mas se Deus quiser ele abre o entendimento, sabe porque? porque ele é DEUS.

    Glórias a ELE

    ResponderExcluir
  11. Cleyton:

    "(...) [sic] prá ser DEUS ele tem, necessariamente, que conhecer exaustivamente todas as coisas, todas as possibilidades, [sic] tal conhecimento faz dele, [sic] participante de todas as coisas."

    Se você tivesse parado em "possibilidades", concordaria plenamente. Mas SABER de tudo não faz que nada (nem ninguém, nem mesmo e principalmente Deus) seja OBRIGADO a FAZER tudo (post hoc ergo propter hoc). É o mesmo caso que chamei atenção no meu primeiro comentário e também nas respostas que dei tanto ao Fernando quanto ao Guinho.

    "O mal foi do conhecimento de Deus, antes mesmo de existir. Deus não impediu que o mal viesse a existência, poderia tê-lo feito, mas quis fazê-lo."

    Novamente, concordaria plenamente até um certo ponto (desta vez, até "feito"). O problema está em "quis fazê-lo". Você acaba de afirmar (confirmando a tua doutrina calvinista blasfema) de que Deus é o AUTOR do mal. É o mesmíssimo ponto que acabo de atacar: não é porque Ele SABIA que o mal existiria que Ele o FEZ. Saber é uma coisa, fazer é outra... Nossa, será que é tão complicado assim entender?

    E outra coisa: se "Deus não impediu que o mal viesse a existência, poderia tê-lo feito", mas NÃO O IMPEDIU, isso VIOLA a "soberania calvinista" de Deus. Ora, se o mal é algo ruim, contrário à natureza e desígnio de Deus e Ele nada fez para que o mal não viesse a existir, Ele não é mais soberano! (Mais uma vez, usando o termo "soberano" dentro da terminologia calvinista).

    Ou seja: Deus é soberano para obrigar os homens a serem salvos (Graça irresistível), mas não é soberano para impedir que o mal existisse. Soberano para fazer o que é de seu agrado, mas não soberano para impedir o que é justamente contrário à sua natureza (o amor). É, realmente, minha pobre mente natural de "teísta aberto" (falácia do espantalho, diga-se) realmente não consegue assimilar a estranha lógica calvinista... Pobre de mim.

    ResponderExcluir
  12. Não irei mais comentar, reservo-me o direito de não responder-lhes mais e de conceder-lhes o privilégio da palavra final. Tenho certeza que será de seus agrados.

    Que nosso Senhor Jesus Cristo cubra a todos nós com Sua Graça inefável e maravilhosa. Que Deus os abençoe enormemente e sempre. Saúde e paz de seu irmão em Cristo.

    ResponderExcluir
  13. Ponto 1 - O pecado nos é herdado, nascemos pecadores, bem diferente da Graça de Cristo.

    Ponto 2 - "Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os;" Romanos 2:15 - Quem será que escrebeu a lei nos nossos corações? Porque será que Deus interferiu gravou a Sua lei em nosso coração? O fato da lei estar gravada não interfere na nossa maneira de ser e de viver?

    Ponto 3 - A graça é RESISTÍVEL até o ponto onde Deus permita que a gente resista. "E certa mulher chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que temia a Deus, nos escutava e o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia." Atos 16:14

    Ponto 4 - Você pode até dizer que a eleição não é incondicional, mas no fim, analisando a teoria que você defende, ela acaba sendo, pois Deus sabe quem será salvo ou não. Da mesma maneira ocorre na perseverança dos Santos.

    "A respeito das passagens sobre a eleição: Deus é onisciente e o tempo para Ele não flui como para nós. Não há passado, presente ou futuro para Ele. É óbvio que antes mesmo da fundação do mundo Ele já sabia quais iriam ser salvos pela Graça de Cristo e quais não seriam. Mas Ele não DETERMINOU isso - Ele apenas SABIA."

    Então segundo essa sua opinião, para você Deus não é Soberano. Deus apenas tem conhecimento das coisas que irão acontecer, mas não interfere nessas, portanto sua soberania é parcial. Realmente não consigo acreditar nisso.

    Aconselho você ver esse vídeo do Augustus Nicodemus sobre predestinação e livre-arbítrio http://respirandodeus.blogspot.com.br/2011/12/predestinacao-e-livre-arbitrio.html

    Em amor e em Cristo

    ResponderExcluir
  14. Mateus, sinceramente, não vejo dessa maneira, creio que todos crescemos quando debatemos honestamente assuntos teológicos, a Palavra final como você falou, é de Deus e somente Dele.

    Eu respeito e sempre respeitarei a sua opinião, posso não concordar e isso é natural, quando estamos nos aprofundando em conhecimento.

    E me perdoe se em algum momento posso ter comentador de maneira ofensiva ou coisa parecida, se o fiz, não foi com intenção.

    Acho que esses pontos debatidos não podem interferir de nenhuma maneira no amor que devemos ter uns pelos outros, pois se isso acontecer todos nós perdemos e apenas um ganha, a saber, o diabo.

    Em amor e em Cristo.

    ResponderExcluir
  15. somente , para finalizar Mateus, primeiro:

    "Ele não é soberano porque age em tudo, mas porque sabe de antemão tudo o que vai acontecer e porque tem o poder de interferir quando e como bem entender", essas são suas palavras.
    se ELE pode interferir quando e como ELE quiser, porque você está discordando?

    segundo você não me explicou a passagem de romanos 8:29.

    terceira, até agora só usamos termos descritos na bíblia , diferentemente de você,e em momento nenhum pretendo que você se convença, porque quem convence é o Espirito Santo,

    quarta , não confundo pelagianismo ,com arminianismo não, só me diga em qual você acredita? que depende só de você, em qualquer momento? ou que depende de "você" escolher, a graça de DEUS, e somente assim ela ser valida?

    Em Cristo ,

    ResponderExcluir
  16. quando falo sobre orgulho , isso não é somente para você, porque nós homens, temos isso eu nós, e meu desejo é que DEUS cada vez , mais exclua isso em mim mesmo ...e se "você assim o permitir", em você também, para sermos a cada dia mais moldados ao carater de Cristo

    E não fico com a última palavra não, porque a ultima palavra é de DEUS, sempre.

    Em Cristo

    ResponderExcluir
  17. "Deus não impediu que o mal viesse a existência, poderia tê-lo feito, mas quis fazê-lo." Essa frase foi postada por mim, mas ela modificou a minha intenção original, esquecí de digitar a palavra 'NÃO' antes de "...quis fazê-lo". Minha intenção seria dizer: "Deus não impediu que o mal viesse a existência, poderia tê-lo feito, mas NÃO quis fazê-lo". Caso seja possível editar, gostaria que o Adriano fizesse essa correção.

    ResponderExcluir