quinta-feira, 29 de março de 2012

Amor Infinito


http://3.bp.blogspot.com/-jtvmgYo48a0/TZXh9RY_CII/AAAAAAAAJNw/aYzPeCasYRE/s320/Amor.jpg


João 3:16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna.

Deus é perfeito em si mesmo, toda glória e toda necessidade já está nele, ele é auto suficiente, poderia viver sem a criação, sem se preocupar com nenhum ser vivente, Se quisesse acabaria com tudo, nesse exato momento, sem pestanejar, porque ele tem poder pra isso.

No entanto não foi isso que fez, Ele amou esse mundo decaído de tal maneira, que entregou seu Filho Unigênito, com o propósito de dar um remédio para trazer novamente esse ser humano, caído e corrupto, a Sua comunhão, através de Seu Filho, uma doença muito mais contagiante e que todos homens estão contaminados, essa doença, chama-se pecado.

Amou um mundo que não era merecedor de nada, onde os pecadores viviam e ainda vivem, de uma maneira onde ninguém merecia seu consolo, e sua misericórdia, como Ele muito amou, também muito deu, como forma de maior ato de amor que possa já ter existido, Ele o deu para que todo aquele que nEle crê, tenha vida eterna. Que possamos sermos estes que creem, não pelo medo do destino vindouro, mas sim por entendermos desse ato de amor, dó próprio Deus por nós, pelos que creem.

Reconheçamos que todo esse ato de sacrifício por amor, foi nos dado como maior dom, como maior presente, mesmo que não éramos merecedores de nada, apenas pecadores, para que dessa maneira não venhamos a querer barganhar a nossa salvação diante de Deus, porque por nossos próprios méritos nunca alcançaremos favor diante de Deus, aceitemos desse grandioso presente que não tem fim, um sacrifício suficiente e satisfatório diante do Pai, que dá acesso a Ele, por todos que creem no Filho, com humildade nos acheguemos aos seus pés, da mesma maneira com que os crentes mais maduros assim já o fizeram e os novos convertidos o fazem, e gravemos firmemente em nossa memória e lembrança, os motivos que nos trouxeram ao Salvador, quando reconhecíamos que estávamos necessitados dEle.

Que neste versículo da prova de amor do Pai, pelos que creem, não seja esquecido por nós , que seja sempre fruto de um verdadeiro arrependimento pelas nossas falhas e submissão as vontades do Pai, continuemos correndo em direção a esse alvo, em direção as bodas do cordeiro, sabendo que o mesmo Deus que começou em nós a sua obra, a aperfeiçoará até o dia do nosso Senhor Jesus Cristo, ( Fp 1:6), por isso prossigamos, não como se já houvéssemos conquistado coisa alguma, mas sim pelo amor daquele que nos amou primeiro, lembrando e relembrando que Deus nos deu seu mais precioso presente, Jesus Cristo, para que creiamos nele e sejamos salvos.

Glorias a Deus

Guinho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário