terça-feira, 11 de maio de 2010

Quando o coração desmorona



No Salmos 73.26, o salmista diz: "O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar". Literalmente o verbo é simplesmente: "O meu corpo e o meu coração fraquejam". Estou desanimado! Estou desesperado! No entanto, ele dispara de imediato um ataque violento contra o desânimo: "mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre". O salmista não se entrega. Ele combate a incredulidade com um contra-ataque.

Em essência, ele diz: "Dentro de mim mesmo me sinto muito fraco e impo¬tente e incapaz de lidar com isso. Meu corpo está acabado e o coração está quase morto. Mas seja qual for a razão desse desânimo, não vou me entregar. Vou confiar em Deus e não em mim mesmo. Ele é a minha força e a minha ajuda".

A Bíblia está repleta de situações de santos lutando contra o espírito abatido. Salmos 19-7 diz: "A lei do SENHOR é perfeita, e revigora a alma". Isso é uma clara admissão de que às vezes a alma dos santos precisa ser revigorada. E se ela precisa ser revigorada, é porque em certo sentido estava "morta". Davi diz a mesma coisa em Salmos 23.2 e 3: "Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma" (RA). A alma do homem "segundo o seu coração [coração de Deus]" (1 Samuel 13.14) precisa ser revigorada. Estava morrendo de sede e prestes a cair exausta, mas Deus conduziu a alma à água e lhe deu vida nova.

Deus registrou esses testemunhos na Bíblia para os podermos usar no combate à incredulidade do desânimo. Não importa de onde venha o desânimo, Satanás o pintará com uma mentira. A mentira diz: "Agora acabou. Você nunca mais será feliz, nunca mais será forte e nunca mais terá vigor e determinação. Sua vida nunca mais terá propósito. Não há manhã depois desta noite. Nem alegria depois do choro. Tudo está ficando cada vez mais sombrio e escuro. Isto não é um túnel, mas um buraco, um buraco sem fundo".

Esta é a cor que Satanás põe no nosso desânimo. E Deus teceu sua Palavra com fios de verdade diretamente opostos a essa mentira. A lei de Deus de fato revigora (Salmos 19.7). Deus de fato conduz às fontes de água (Salmos 23.3). Deus de fato nos mostra o caminho da vida (Salmos 16.11). A alegria de fato vem com a manhã (Salmos 30.5). Assim o salmo ilustra para nós a verdade de que a incredulidade é a raiz de cedermos ao desânimo; mas a fé na graça futura toma as promessas de Deus e as lança contra o desânimo. "Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre" (Salmos 73.26).

[Via]

Nenhum comentário:

Postar um comentário