segunda-feira, 3 de maio de 2010

Como educar a crianca? - 1


http://1.bp.blogspot.com/_JL9GBFj8wXU/SlYr8oXqrlI/AAAAAAAAAfo/04aKIlf_7YM/s320/texto+educar+filhos.jpg
"Criai-os na doutrina e admoestação do Senhor" (Ef 6:4). Quão pouca importância é dada a este versículo! Vivemos numa época em que há um grande zelo pela educação; novas escolas estão surgindo de todos os lados; novos sistemas e novos livros para educar o jovem em todos os aspectos. Essas coisas podem muito bem despertar um exercício em nossos corações.

Trata-se de um assunto que deveria encontrar morada em cada consciência pois dificilmente haverá um lar onde ele não se aplique. Neste assunto, mais do que em qualquer outro, somos propensos a enxergar com mais clareza as faltas dos outros do que vermos as nossas próprias. Devemos suspeitar de nosso juízo próprio. Às vezes eu fico perplexo com a demora de certos pais, cristãos bem sensatos, em admitirem que seus filhos cometeram alguma falta ou merecem uma repreensão.

Vamos colocar agora diante de nós algumas sugestões; palavras ditas a seu tempo (Pv 15:23). Não as rejeite pelo fato de serem apresentadas de forma simples e até mesmo um pouco rude.

Primeiro, se pretendemos educar nossos filhos com sabedoria, devemos educá-los de acordo com a Palavra de Deus.

Lembre-se: crianças nascem com uma evidente inclinação para o mal. Portanto, se deixarmos que elas escolham por si próprias, com certeza farão a escolha errada.
A mãe não pode prever como será o seu tenro bebê quando crescer; alto ou baixo, forte ou fraco, sábio ou tolo; ele poderá se tornar uma coisa ou outra - é tudo uma incerteza. Mas há algo que uma mãe pode dizer com certeza: ele possuirá um coração corrupto e pecaminoso. Faz parte da nossa natureza agirmos errado. Deus diz que "a estultícia está ligada ao coração do menino" (Pv 22:15). "A criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe" (Pv 29:15 - Almeida Versão Atualizada).

Portanto, se desejamos agir sabiamente para com nosso filho, não devemos deixá-lo sob a direção da sua própria vontade. Devemos pensar por ele e julgar por ele, assim como teríamos que fazer por alguém cego e débil, mas jamais devemos abandoná-lo às suas próprias tendências e caprichos. Não são os seus gostos e desejos que devem ser consultados. Ele ainda não sabe o que é bom para a sua mente e para a sua alma, tanto quanto ele não sabe o que é bom para o seu corpo. Não deixe que ele decida o que deve comer, o que deve beber e como deve se vestir.

Quantas cenas vergonhosas à mesa poderiam ser evitadas se os pais buscassem sabedoria divina acerca do que é melhor para se colocar no prato de uma criança.
Se não concordamos com este primeiro princípio divino de se educar a criança, não trará nenhum proveito continuar a leitura deste livreto. A vontade própria é geralmente a primeira coisa que surge na mente de uma criança, e nosso primeiro passo deve ser o de resistirmos a ela. O melhor cavalo do mundo teve que ser domado. J. C. Ryle (continua...)

[Via]

Um comentário:

  1. Fernando, nossos filhos são o futuro, a nova geração, e se nao cuidarmos desde o inicio, a sua criação e educação espiritual, que futuro eles terão, neste mundo com tantos obstaculos,... gostei muito do texto...nos coloca em mais alerta ainda...com a educação de nossos filhos...grande abraço...

    ResponderExcluir